Page 95

A Defesa de Portugal 2015

A DEFESA DE PORTUGAL 2015 / As Forças Armadas Portuguesas 95 Em 2014, o curriculum do 3º Ciclo (ensino básico) passou a incluir uma disciplina anual, constituída por módulos de matérias diretamente ligadas aos cursos profissionais, nomeadamente: contabilidade, informática, mecânica e eletrónica. O cariz essencialmente prático desta disciplina tem vindo a despertar nos alunos o interesse crescente pelos cursos profissionais, pelo mercado de trabalho e ainda pelos Institutos Politécnicos com os quais o IPE estabeleceu protocolos de colaboração, nomeadamente os de Leiria e de Setúbal. A oferta educativa profissional do Instituto articula-se com necessidades das Forças Armadas e do Exército Português dinamizando-a quer através da colaboração com diferentes parceiros educativos, quer através do estabelecimento de protocolos com empresas de referência, com o intuito de garantir, aos seus alunos estágios profissionais de qualidade e o contacto enriquecedor e formador com o mercado de trabalho. Neste sentido, o Instituto proporciona o desenvolvimento de capacidades diversificadas, que facilitam o ingresso nas carreiras militares, no ensino superior e no mercado de trabalho, promovendo a investigação educativa, a troca de experiências pedagógicas com outras escolas – nomeadamente com o Colégio Militar de Porto Alegre, no Brasil e com os Institutos Politécnicos acima referidos – e a necessária avaliação contínua de todo o seu processo educativo. Fruto da sua história centenária, o IPE acumulou um notável acervo de soluções para os diversos problemas que foi enfrentando ao longo da sua existência. As soluções a encontrar e a adotar para os atuais e futuros desafios têm em consideração as que foram encontradas no passado, evitando-se assim erros desnecessários e cedências ao experimentalismo educativo. O IPE é um exemplo de uma “organização aprendente”: uma fábrica social que recorrendo à sua história e à memória dos antigos alunos, procura as melhores estratégias para os problemas que lhe lança a sociedade atual, mantendo-se fiel aos princípios que nortearam a sua fundação. Um novo modelo educativo e de gestão Os Estabelecimentos militares de ensino não superior são um instrumento de elevada importância na relação que as Forças Armadas (FFAA), e o Exército em particular, estabelecem com a sociedade civil partilhando com esta os princípios basilares da sua cultura e identidade. No entanto, um estudo da Direção Geral de Pessoal e Recrutamento Militar (DGPRM) em 2011 permitiu identificar a ausência de uma política integrada relativamente aos estabelecimentos militares de ensino. Assim, para que os EME atinjam um nível de excelência nos resultados escolares que os situe entre as melhores escolas do País, é determinante valorizar a sua história para identificar e potenciar


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above