Page 93

A Defesa de Portugal 2015

A DEFESA DE PORTUGAL 2015 / As Forças Armadas Portuguesas 93 Colégio Militar O CM tem as suas origens em Oeiras em 1803, com o nome de Colégio de Educação do Regimento de Artilharia da Corte, no quartel da Feitoria, tendo como seu fundador, o então, Coronel Teixeira Rebello, comandante daquela unidade militar sediada nas proximidades da fortaleza de S. Julião. Tendo estado localizado em Mafra e Rilhafoles, em 1873 implanta-se definitivamente no Largo da Luz, em Carnide, Lisboa, reocupando as instalações do Hospital de Nossa Senhora dos Prazeres, adquirindo a sua designação atual. Atravessando múltiplas transformações nos seus modelos formativos ao longo da história, foi consolidando o seu sistema de ensino, o que lhe confere um enorme valor acrescentado e um prestígio impar junto da sociedade portuguesa e do mundo. Os seus pilares erguem-se de forma continuada pelas obras e feitos de todos que aqueles que estudaram e cresceram no CM, e mais tarde vieram a ser obreiros da história do Portugal que hoje somos. Atualmente o CM ministra os cursos do ensino básico e do ensino secundário, de acordo com o Sistema Educativo Nacional. Cumpridos os requisitos de admissão pode ser frequentado por filhos de militares e civis, num regime de partilha e racionalização de meios que promovem a interação formativa de vários setores da sociedade, podendo ser frequentado por qualquer cidadão, nacional ou estrangeiro. O CM desenvolve um sistema de ensino regular, tendo como finalidade principal, na vertente escolar, promover o acesso dos seus alunos ao sistema de ensino superior, assegurando ainda uma formação militar de base. No ano letivo 2013/2014 sofreu a sua mais recente reestruturação, que genericamente passou pela implementação do 1º Ciclo de ensino básico, pela introdução do ensino misto, num regime de frequência optativo, entre externato e internato para o sexo masculino e, atualmente, exclusivamente em regime de externato para o sexo feminino, prevendo-se a entrada em funcionamento do internato feminino no início do ano letivo 2015/2016. Numa lógica de abertura e responsabilidades crescentes ao nível da sua influência como escola de referência, o CM tem vindo a reforçar a sua cooperação com os países lusófonos e com escolas congéneres na Europa. Numa sociedade caracterizada pelo pluralismo e pelo princípio de que todo o cidadão tem o direito de escolher a escola dos seus educandos, o CM assume a singularidade de um sistema de ensino assente em valores e num espírito próprio e que este, se constitua como uma verdadeira mais-valia por todos reconhecido, promovendo o desenvolvimento de um conjunto de princípios e valores à luz da identidade nacional e das virtudes militares, materializando, assim, um projeto educativo único na sociedade portuguesa. São vetores principais da educação no CM, o culto e o desenvolvimento nos alunos do respeito pelos outros e os atributos da solidariedade, autoestima, autonomia, coragem, lealdade e responsabilidade que, aliados a uma boa preparação intelectual, física e moral, permitem afirmar-se como uma verdadeira escola de formação integral, com destaque para a plena consciência dos seus direitos e deveres, respeitadores da pessoa humana e do meio ambiente. Os seus Alunos têm como referência a divisa “UM POR TODOS, TODOS POR UM”, a qual resume os saudáveis concei


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above