2.6.1 - Introdução

A Defesa de Portugal 2015

84 A contribuição do Exército para o esforço de defesa afirma-se nas missões em que os seus militares e forças participam, sejam elas no seu contributo para a defesa da integridade do território nacional, as missões de segurança, humanitárias e de paz, no âmbito internacional, as missões destinadas a garantir a salvaguarda da vida e dos interesses dos portugueses, no exterior do território nacional, as ações de cooperação militar e ainda as missões de proteção civil e de apoio em situações de catástrofe, no âmbito nacional. 2.6.1 INTRODUÇÃO No processo de modernização das Forças Armadas, o Exército é o Ramo que tem realizado as transformações mais profundas na sua estrutura organizativa, dispositivo, meios humanos e equipamento. O Exército atual constitui um corpo gerador de forças mais adequadas às suas missões e modernos conceitos operacionais: maior mobilidade, prontidão e flexibilidade de atuação em campanha, em conjunto com outros Ramos ou combinada com outros países. MISSÃO O Exército tem por missão principal participar de forma integrada na defesa militar da República, estando fundamentalmente vocacionado para a geração, preparação e sustentação de forças terrestres. Enquanto instituição militar do Estado, o valor criado pelo Exército advém do seu contributo para a segurança e defesa de Portugal e dos portugueses. O retorno da participação bem-sucedida das forças do Exército, em todas as missões em que têm participado, traduz-se em benefícios para o país e para os portugueses, em termos de prestígio, de credibilidade e de outras vantagens que podem ser exploradas pelo Estado, nos domínios económico, cultural e diplomático. VISÃO A visão do General Chefe do Estado-Maior do Exército, traduz-se numa expressão mobilizadora e alinhada com as aspirações do Exército, e expressa-se da seguinte forma: "Um Exército moderno e eficiente, adaptado e adaptável aos desafios e exigências do ambiente estratégico, constituído por militares e civis competentes e motivados, baseado em elevados padrões de formação e qualificação, gerador de uma força capaz de atuar num leque alargado de missões de forma credível e com elevada prontidão, ao serviço da segurança e defesa de Portugal e dos portugueses." NÍVEL DE AMBIÇÃO O Exército tem como nível de ambição dispor de: • Capacidade para projetar e sustentar, em simultâneo, até três unidades de combate (até escalão batalhão), apoio de combate ou apoio de serviços, para participação nos esforços de segurança e defesa coletiva, podendo no máximo comandar uma única operação de escalão brigada em qualquer situação e grau de intensidade, por tempo limitado;


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above