Page 51

A Defesa de Portugal 2015

A DEFESA DE PORTUGAL 2015 / As Forças Armadas Portuguesas 51 DESIGNAÇÃO DOS CURSOS QUE SÃO MINISTRADOS NO IESM: As Forças Armadas têm, ao longo dos tempos, apostado fortemente no desenvolvimento pessoal e profissional dos militares. Não obstante, a formação ministrada pelos Ramos das Forças Armadas, apesar de maioritariamente ser desenvolvida de acordo com padrões de altíssima qualidade, nem sempre foi reconhecida e teve correspondência com os sistemas de educação e formação nacionais. Neste quadro, o processo de profissionalização das Forças Armadas, em 2004, e o seu crescente tecnicismo, consequência do aumento da complexidade e das exigências de manutenção dos seus equipamentos, exigiram progressivamente a valorização do nível habilitacional de ingresso nos quadros permanentes e de admissão aos regimes de contrato e voluntariado e uma articulação entre as especificidades da formação militar com os sistemas educativo e formativo nacionais. Decorrente deste facto, os Ramos das Forças Armadas detentores de sistemas de formação próprios e orientados para o cumprimento das suas missões e para o desenvolvimento individual e coletivo dos seus • Curso Complementar Naval de Guerra (CCNG – Marinha) – suspenso; • Curso de Comandantes (Exército); • Curso de Introdução à Comunicação Social (CICS); • Curso de Cooperação Civil-Militar (CIMIC); • Curso de Planeamento de Operações Psicológicas (CPOP); • Curso Monográfico de Relações Internacionais, Geopolítica e Estratégia (CRIGE); • Curso de Estudos Africanos, Operações de Paz e “State- Building” (CEA). militares, foram progressivamente reformulados de forma a garantirem, na máxima extensão possível, o reconhecimento e certificação externa de competências, nos âmbitos escolar e profissional e a implementação de dispositivos facilitadores da aprendizagem ao longo da vida militar e da satisfação dos requisitos de certificação do Sistema de Formação. Os modelos de formação dos Ramos das Forças Armadas, e as estruturas que os suportam, evoluíram ao longo do tempo em função do volume de formandos, dos requisitos de competências a ministrar, dos recursos humanos, materiais e financeiros disponíveis e, também, decorrente da evolução tecnológica que facilita a aquisição e a difusão do conhecimento. E atualmente, os Ramos das Forças Armadas orgulham-se de ministrarem formação de qualidade orientada para o desempenho de cargos e exercício de funções e quando conferente de conhecimentos e aptidões habilitantes para o exercício profissional no mercado de trabalho, tendencialmente garantir o direito à respetiva certificação profissional e desta se inserir nos Sistemas de Educação e Formação nacionais com as necessárias adaptações. • Mestrado em Ciências Militares – Segurança e Defesa; • Curso de Promoção a Oficial General (CPOG); • Curso de Estado-Maior Conjunto (CEMC); • Curso de Estado-Maior – Exército (CEM – E); • Curso de Promoção a Oficial Superior (CPOS): • CPOS Marinha; • CPOS Exército (Armas e Serviços); • CPOS Exército (Serviço de Saúde e Serviços Técnicos); • CPOS Força Aérea; • CPOS Força Aérea (Médicos); • CPOS GNR (Armas e Administração); • CPOS GNR (Quadros Técnicos). 2.4.2. A FORMAÇÃO NAS FORÇAS ARMADAS


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above