Page 263

A Defesa de Portugal 2015

A DEFESA DE PORTUGAL 2015 / Outros contributos da e para a defesa nacional Atualmente, a Cruz Vermelha Portuguesa está implantada 263 a nível nacional através de 154 delegações locais, 16 extensões de delegações locais, 10 serviços autónomos, contando com cerca de 10 mil Voluntários e 1.900 funcionários. Das atividades desenvolvidas pela Cruz Vermelha Portuguesa algumas constituem um importante contributo para a Defesa Nacional. Assim: • Na área da Saúde, dá assistência médica e hospitalar aos militares e respetivas famílias, através do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa, no âmbito de Protocolo com o Instituto de Ação Social das Forças Armadas, I.P. (IASFA), entidade gestora do subsistema de saúde ADM; Na área da reabilitação e reintegração de Grandes Deficientes Militares, através do Lar Militar, centro de excelência de reabilitação e reintegração, fundado em 1971, acolhe utentes paraplégicos ou tetraplégicos dos diferentes ramos das Forças Armadas; • Na área da Difusão do Direito Internacional Humanitário, realizou oito ações de formação em 2014, para cem formandos dos três ramos das Forças Armadas; • Em caso de conflito armado, o pessoal sanitário qualificado da CVP presta a sua colaboração em termos de saúde militar, ficando durante esse período sujeito às regras e regulamentos militares, nos termos das Convenções de Genebra e seus Protocolos Adicionais; • Em caso de grande catástrofe, por estar inserida no Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, conta com o apoio e auxílio da Federação e de outras Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha, em meios financeiros, logísticos e humanos, como já aconteceu em 1997 no caso das cheias no Alentejo; • Na área do Apoio à Sobrevivência, está preparada para participar em eventuais situações de emergência, catástrofe ou conflito com as autoridades de Proteção Civil e com as Forças Armadas; • Na área da Formação, tem protocolo com as Forças Armadas em diversas especialidades que são do interesse de ambas as instituições, nomeadamente no Ensino do Socorrismo; • Na área de transporte de doentes, o transporte e socorro de militares e suas famílias em condições preferenciais é assegurado pela CVP, no âmbito de protocolo estabelecido com o IASFA. A CVP tem ainda estabelecido com as Forças Armadas outros protocolos de cooperação que lhe vem permitindo ocupar parcialmente algumas instalações do Ministério da Defesa Nacional, nomeadamente em Braga e Ponta Delgada, em parceria com o IASFA, e, neste âmbito, partilhando com esta entidade diversos serviços.


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above