Page 248

A Defesa de Portugal 2015

248 6.5.5 A MEDICINA SUBAQUÁTICA E HIPERBÁRICA O Centro de Medicina Subaquática e Hiperbárica, cujo processo de transferência de Santa Clara (onde funcionava o antigo Hospital da Marinha) para o Lumiar encontra-se na fase final, ficará, tal como o Centro de Medicina Aeronáutica, localizado no Campus de Saúde Militar, adjacente ao Polo de Lisboa e na dependência funcional do diretor do HFAR, embora continue integrado na Marinha. Trata-se de um órgão de execução de serviços, fundamental para o apoio às atividades operacionais de mergulho da Marinha e no apoio à população civil. O CMSH tem por missão contribuir para o eficaz desempenho das atividades militares navais em meio subaquático e hiperbárico, disponibilizando para o efeito todo o apoio terapêutico adequado e assegurando, ainda, o desenvolvimento de ações nas áreas da investigação, do ensino, da formação e do treino dos militares envolvidos em atividades operacionais. O CMSH tem pois uma dupla vertente militar/operacional e clínica, a que se associa ainda um vetor de ensino, formação e investigação. Sendo a sua missão essencialmente de cariz militar/operacional, a sua capacidade sobrante de atuação é utilizada no âmbito da atividade clínica de cariz assistencial, em benefício da restante população militar e civil, e na promoção do desenvolvimento e da divulgação da Medicina Subaquática e Hiperbárica. Na área clínica tem sido efetuado um investimento constante na formação e diferenciação do pessoal do Departamento Médico, designadamente através da frequência de cursos e ações de formação julgados necessários, como forma de consolidar a capacidade de atuação e resposta do Centro às necessidades dos utentes. O CMSH, herdeiro do Centro de Medicina Hiperbárica (cujo início de atividade clínica remonta ao ano de 1989), possui uma larga experiência nesta área do conhecimento médico, continuando bem presente a preocupação inicial de se manter como um centro de referência no tratamento de doentes com oxigénio em ambiente hiperbárico. Esta unidade labora de acordo com os princípios éticos e deontológicos que regulam a prática médica, utilizando protocolos de tratamento bem documentados, conhecidos e aceites pela comunidade científica. A qualidade dos serviços prestados pela equipa clínica é uma preocupação constante, bem como a segurança dos procedimentos efetuados.


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above