Page 232

A Defesa de Portugal 2015

232 6.4.4. DADOS ESTATÍSTICOS 6.4.4.1. MARINHA A Marinha colabora com a Autoridade Nacional de Proteção Civil, sempre que solicitado e sob coordenação do Estado Maior-General das Forças Armadas, estando especificamente vocacionada para operar em apoio a situações de emergência no mar, em zonas ribeirinhas e em bacias hidrográficas, podendo contudo, atuar também em áreas florestais. 6.4.4.2. EXÉRCITO O Exército colabora e presta apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), no Continente, nomeadamente em situações de cheias e flagelos provocadas pelas chuvas e no apoio à prevenção e combate dos incêndios florestais. A ação nestas áreas obedece a um planeamento centralizado e a uma execução descentralizada. Desta forma, o apoio é normalmente executado através do acionamento de planos de operações previamente elaborados que permitem responder prontamente às solicitações da ANPC. PATRULHAMENTO E VIGILÂNCIA DO PARQUE NATURAL DA SERRA DA ARRÁBIDA PELO CORPO DE FUZILEIROS DA MARINHA Para a situação particular de ocorrência de cheias no rio Tejo, a Marinha elaborou o Plano Tejo, que garante a adequada prontidão e rápido emprego dos meios a empenhar no apoio às populações. Atualmente, encontra-se em fase final de elaboração o Plano Arca, que irá proporcionar às restantes principais bacias hidrográficas nacionais (Douro, Mondego, Sado e Guadiana) um plano de contingência que assegurará a necessária eficácia e eficiência nas ações de apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil. Dada a sua proximidade ao distrito de Setúbal, a Marinha e o seu Corpo de Fuzileiros têm participado, na última década, no esforço de patrulhamento e vigilância do Parque Natural da Serra da Arrábida, no âmbito do apoio à prevenção e combate aos incêndios florestais, conforme ilustrado. Das ações da Marinha que concorrem para o Sistema de Proteção e Socorro, destacam-se ainda diversos empenhamentos em situações inopinadas, tais como o apoio às populações do concelho de Vila de Rei durante os meses quentes de 2003, a recolha de peixes mortos na Barragem de Odiáxere em julho de 2005, bem como a formação ministrada pela Escola de Mergulhadores aos Bombeiros Mergulhadores da Força Especial de Bombeiros, em 2010. ATIVIDADES DE PROTEÇÃO CIVIL PLANEADAS (2004-2014) MILITARES EM ATIVIDADES DE PROTEÇÃO CIVIL PLANEADAS


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above