3.3.3 – Reinserção profissional

A Defesa de Portugal 2015

A DEFESA DE PORTUGAL 2015 / Universo da Defesa Nacional 161 Em síntese, depois do Recenseamento Militar os cidadãos passam para a Reserva de Recrutamento. Seguidamente, são convocados para comparecer no Dia da Defesa Nacional. Ao terminar este dia, os jovens regressam à Reserva de Recrutamento. No caso de quererem ingressar nas Forças Armadas, podem fazê-lo através dos Regimes de Voluntariado e de Contrato ou concorrendo aos Quadros Permanentes, quer como civis, quer como militares, se estiverem em Regime de Contrato. Após terminarem o Serviço Efetivo, os militares dos Regimes de Voluntariado e de Contrato passam para a Reserva de Disponibilidade, na qual permanecem até aos 35 anos de idade. 3.3.3. REINSERÇÃO PROFISSIONAL Em 2008, para o Ministério da Defesa Nacional, tornava-se premente encontrar soluções que permitissem reforçar a componente da Reinserção Profissional dos militares e ex-militares do Regime de Contrato, não só apostando na orientação para a formação, mas também promovendo canais de empregabilidade que dessem continuidade aos percursos iniciados na Instituição Militar pelos cidadãos. Foi neste quadro que surgiu o Centro de Informação e Orientação para a Formação e o Emprego (CIOFE), fundado pela então Direção-Geral de Pessoal e Recrutamento Militar, com a missão de apoiar os militares e ex-militares do Regime de Contrato na sua transição para a vida civil. Com um potencial universo de clientes que pode ascender a cerca de 40 mil militares e ex-militares, o CIOFE desenvolve a sua missão em torno das quatro áreas de atuação (informação, orientação, formação e emprego), visando possibilitar um adequado percurso formativo e uma orientação eficaz para o emprego. Atualmente, o CIOFE tem mais de 2300 inscritos, dos quais 74% pertencem ao Exército, 18% à Força Aérea e 8% à Marinha. Para todos os militares e ex-militares, inscritos ou não, o CIOFE tem consolidado vários serviços de apoio à reinserção socioprofissional, consubstanciados nas seguintes ações: Divulgação de informação escolar e profissional que permita aos militares e ex-militares a conclusão dos seus percursos escolares e profissionais, assegurando ainda a realização de ações de esclarecimento e sensibilização sobre o Regulamento de Incentivos à Prestação do Serviço Militar, o quadro legal da proteção no desemprego e os quadros legais que envolvem o desempenho de determinadas figuras profissionais; Formação profissional de jovens-adultos, tendo em vista o reforço das suas competências, seja através de Unidades de Formação de Curta Duração devidamente inscritas no Catálogo Nacional de Qualificações, seja através de formação profissional por entidades certificadas que garanta o acesso a um certificado de formação profissional, necessário para o desempenho de uma determinada profissão; • Formação comportamental em áreas associadas ao marketing pessoal (elaboração do currículo, entrevista de emprego) que possam aumentar a competitividade dos militares e ex-militares na abordagem ao mercado de trabalho; Formação em áreas conexas ao empreendedorismo (fontes de financiamento e cuidados a ter na elaboração de um plano de negócios) procurando fomentar o espírito empreendedor e a criação do próprio emprego como estratégia viável de reinserção; • Divulgação de ofertas de emprego (de natureza pública e privada), emissão da Declaração de Equiparação para sustentar a participação dos militares e ex-militares em procedimentos concursais comuns que exijam uma relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado e encaminhamento de currículos para entidades empregadoras que solicitam os serviços do CIOFE para apoiar os seus processos de recrutamento; • Emissão de pareceres sobre a aplicação do Regulamento de Incentivos à Prestação do Serviço Militar e legislação conexa. CLIENTES DO CIOFE, POR RAMO DAS FORÇAS ARMADAS (fonte: OCRD)


A Defesa de Portugal 2015
To see the actual publication please follow the link above