Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Berta Cabral apela a “forte colaboração” civil-militar para a Inovação 
 
 
No Seminário “Defesa Nacional, Conhecimento e Inovação”, Berta Cabral manifestou “orgulho no muito que tem sido feito” pelas entidades e pessoas que se dedicam a recuperar o atraso na intensidade tecnológica da nossa economia em relação à média europeia.
 

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional reforçou a aposta do Governo no desenvolvimento da Base Tecnológica e Industrial de Defesa (BTID), um “conjunto de empresas privadas e públicas, determinante para o desenvolvimento económico nacional”.

Berta Cabral apelou a uma “forte colaboração das Forças Armadas com universidades, centros de investigação e indústrias”, que proporcione “benefícios mútuos e produza efeitos superiores à soma dos esforços individuais, sendo certo que o desenvolvimento das capacidades civis deverá ter em conta a utilização de capacidades no âmbito civil-militar, como já acontece com os sistemas aéreos de pilotagem remota, com a defesa cibernética e com os satélites de comunicações”.

Recordando “bons exemplos de Inovação e de cooperação”, como o Sistema de informação e Comunicação Tático (SIC-T) do Exército, o Pitvant da Força Aérea ou o SeaCon da Marinha, a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional considerou que “sem Conhecimento e sem partilha não haverá Inovação” e que “sem Inovação é impossível pensarmos numa Defesa eficaz”.

Sabendo-se que o Orçamento Comunitário para 2014 favorece claramente o crescimento, o emprego e a Inovação, “Portugal defenderá no Conselho Europeu de Defesa, em dezembro, o reforço da iniciativa da Comissão, com vista à consolidação da política de base industrial e tecnológica no âmbito militar”, acrescentou Berta Cabral.

O Seminário “Defesa Nacional, Conhecimento e Inovação” foi organizado pelo Instituto de Defesa Nacional (IDN), em parceria com a Direção-Geral de Armamento e Infraestruturas de Defesa (DGAIED), o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI) da Faculdade de Engenharia do porto, a Associação para o Conhecimento e Economia do Mar OCEANO XXI, o Centro de Estudos EuroDefense-Portugal e a Empresa Portuguesa de Defesa (EMPORDEF).

INTERVENÇÃO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL

 

Atualizado em: 20-11-2013 14:04 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer