Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Berta Cabral convidada para “madrinha de guerra” da ADFA 
 
 
A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional reafirmou o compromisso de “lutar sempre pelos direitos dos deficientes das Forças Armadas, que são um dever do país”.
 

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional tornou-se “madrinha de guerra” da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA), durante o Convívio Nacional comemorativo dos 40 anos da ADFA, que reuniu, este sábado, na Carapinheira (Montemor-o-Velho), mais de 1300 deficientes das Forças Armadas e seus familiares, vindos de todas as delegações, incluindo as regiões autónomas.

Berta Cabral homenageou “os homens e mulheres que sempre recorreram ao espírito do combatente para ultrapassar as dificuldades destes 40 anos” e realçou o papel da direção da ADFA, presidida pelo Comendador José Arruda, “na defesa dos interesses de cada uma dos Deficientes das Forças Armadas junto do poder político".

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, elogiada em diversas intervenções pela forma como tem defendido os direitos dos Deficientes das Forças Armadas, recordou como foi garantida a simplificação do processo de aquisição de próteses, que estavam abrangidas pela regra geral de procedimento concursal aplicável às entidades públicas.

A discriminação positiva para os Deficientes Militares e suas viúvas, excecionando-os da Contribuição Especial de Solidariedade, e a aceleração da decisão dos processos pendentes quanto à qualificação como Deficientes das Forças Armadas também foram recordadas.

Relativamente aos desafios imediatos, Berta Cabral referiu-se em concreto a três iniciativas: instalar uma estrutura semelhante ao CRPGaia na região de Lisboa, preferencialmente no Campus de Saúde Militar, para assegurar a produção e reparação de próteses; instalar um grande Lar Militar, eventualmente nas instalações do antigo Hospital Militar de Belém, correspondendo ao interesse já manifestado pela Cruz Vermelha Portuguesa; e garantir que os deficientes das Forças Armadas continuarão a ter as despesas de saúde integralmente cobertas pela ADM.

Organizado pelo Núcleo de Coimbra, presidido por José Girão, o Convívio contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, o presidente da Junta de Freguesia da Carapinheira, Vítor Pardal, e dos Dirigentes Nacionais da ADFA.

Atualizado em: 04-06-2014 10:39 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer