Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Porta-aviões Dwight Eisenhower no Tejo 
 
 
Chegou Esta manhã ao Tejo o porta-aviões Dwight D. Eisenhower da Marinha dos Estados Unidos da América.

Fundeado no Tejo desde esta manhã, e com saída prevista para dia 23, domingo, o CVN 69 é uma cidade flutuante de proporções gigantescas, que carrega mais de 35 anos de histórias no mar.

O navio regressa à Base de Norfolk, no Estado da Virgínia, após ter terminado a sua actividade operacional no Mar Arábico, com a missão de prestar apoio aéreo às tropas da coligação ocidental no Afeganistão.

O USS Dwight D. Eisenhower, “IKE”, em alusão ao nome com que era conhecido o 34º Presidente dos EUA, lançado ao mar em 1975, entrou ao ativo em 1977, é um porta-aviões de propulsão nuclear da classe Nimitz, a sua guarnição é composta por 4800 homens e mulheres pertencendo à equipagem do navio e à "Air Wing", sendo os restantes dos estados-maiores do Comando.

O Grupo Aéreo (Carrier Air Wing) é composto por variados aviões de diversos tipos, compreendendo normalmente aviões F/A 18 "Hornet" e "Super-Hornet", para defesa aérea e ataque, E-2C "Hawkeye", de aviso aéreo antecipado, EA6-B "Prowler", de ataque electrónico e C-2 "Greyhound", de transporte logístico, e helicópteros SH-60 F "Seahawk", vocacionados para a luta anti-submarina, busca e salvamento, transportes logísticos e operações especiais.

Apresentando 333 m de comprimento e 77 m de boca, podendo embarcar 90 aviões entre caças, aviões de guerra electrónica e helicópteros, desloca cerca de 97 mil toneladas à velocidade de 30 nós (55,5 quilómetros por hora).

Atualizado em: 20-06-2013 18:21 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer