Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Ministério da Defesa Nacional entrega instalações do Hospital Militar à Santa Casa da Misericórdia 
 
 
As instalações destinam-se a colmatar algumas necessidades da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ao nível dos cuidados de saúde.
 

Realizou-se ontem a cerimónia que assinalou a entrega da Cerca do Convento da Estrela e da Casa de Saúde da Família Militar (instalações que faziam parte do Hospital Militar) à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML).

Nesta cerimónia, presidida pelo ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, estiveram também presentes o Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Pedro Santana Lopes, o Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Artur Pina Monteiro, a Secretária de Estado do Tesouro, Isabel Castelo Branco, a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, Berta Cabral, os Chefes de Estado-Maior dos três ramos e inúmeras personalidades relacionadas quer com a Defesa Nacional, quer com a Santa Casa da Misericórdia.

Durante a sua intervenção, Pedro Santana Lopes destacou a enorme oportunidade que esta operação representa uma vez que vai permitir a minimização dos problemas conhecidos dos “sectores mais carenciados da população, muitas vezes completamente dependentes do apoio do próximo”.

Para o provedor da Santa Casa, é “prioritário dar à Grande Lisboa, mais respostas ao nível da saúde, onde existe uma enorme carência de cuidados continuados, paliativos e pediátricos”, sendo sua intenção, “potenciar” as referidas instalações “de forma a vocacioná-las para as atividades de saúde” e em “complementaridade com o serviço nacional de saúde”.

José Pedro Aguiar-Branco, por sua vez, referiu que esta passagem marca “um momento importante”, porque traduz, “no âmbito da Defesa Nacional, uma reforma estruturante, que foi desenvolvida ao longo destes quatro últimos anos”.

O ministro da defesa Nacional relembrou que a fusão dos hospitais das Forças Armadas era um objetivo que já vinha de longe mas que nunca tinha sido concretizado.

“Os objetivos eram óbvios: a racionalização dos recursos e dos meios” que “devem ser rentabilizados ao máximo” mas prestando também “um melhor serviço de cuidados médicos à família militar, aquela que é a primeira destinatária do hospital das forças armadas e também reforçar uma cultura de partilha e fazê-lo de uma forma conjunta”, frisou o responsável pela pasta da Defesa Nacional.

Esta operação, que salvaguarda a rentabilização e a utilização adequada do património do Estado é um “bom exemplo” da “atuação do interesse puro de serviço público”, e da qual todos os militares devem sentir-se “orgulhosos”.

A SCML pretende criar, nestas instalações, uma resposta social e de saúde adequada às necessidades atuais. Para o feito, está prevista a reabilitação de 15 mil metros quadrados tendo em conta as suas carências ao nível dos cuidados paliativos da medicina física de reabilitação, dos cuidados continuados integrados pediátricos, das pequenas cirurgias e de ambulatório.

Atualizado em: 31-07-2015 11:41 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer