Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
“Acredito no espírito das Forças Armadas, têm sido exemplares nesta época crítica” 
 
 
José Pedro Aguiar-Branco assistiu esta tarde ao aprontamento da esquadra 501 e atribuiu a Medalha de Defesa Nacional a dois membros da esquadra 751.
 

O ministro da Defesa Nacional visitou, esta tarde, a Base Aérea nº 6, no Montijo, onde assistiu aos exercícios de aprontamento da Esquadra 501 para missões internacionais, nomeadamente para integrar a força europeia de reação rápida (EUFOR) na República Centro-Africana.

José Pedro Aguiar-Branco referiu que gostaria de ter melhores condições para as Forças Armadas cumprirem as suas missões, mas fez depender essa melhoria do "equilíbrio das contas públicas" e recusou o “risco acrescido”. “Como é óbvio nós pretendemos ter melhores condições, mais horas de treino para operar e isso, assim as condições das contas públicas o permitam, acontecerá", afirmou o ministro da Defesa Nacional.

Referindo-se ao plano previsto para as FNDs em 2014, o titular da pasta da Defesa Nacional afirmou que "é feito o treino necessário para as missões serem cumpridas". "Em qualquer circunstância é sempre bom que haja a possibilidade de haver mais treino, melhor equipamento, mas não se retire daí que estas missões são cumpridas com um risco acrescido por não se ter feito o treino suficiente para elas, porque isso nem o ministro, nem o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, nem um Comandante o permitiria, porque isso seria pôr em risco, de uma forma não aceitável, as pessoas", concluiu José Pedro Aguiar-Branco.

Ainda na Base Aérea nº6 o ministro da Defesa Nacional assistiu à cerimónia militar que assinalou o Dia da Esquadra 751, a mais antiga da Força Aérea Portuguesa, e atribuiu Medalhas de Defesa Nacional ao Piloto Comandante, Capitão Tiago Violante e ao Recuperador-Salvador, Sargento-ajudante Luis Silva.

Durante a sua intervenção José Pedro Aguiar-Branco considerou que as Forças Armadas e, neste caso concreto a Força Aérea, "é um exemplo a seguir".

"Acredito no espírito das Forças Armadas, têm sido exemplares nesta época crítica em se terem colocado na primeira linha dos sacrifícios, solidariedade, e na capacidade de cumprir a missão”. “Não há nenhuma missão que tenha deixado de ser cumprida", afirmou o ministro da Defesa Nacional.

A imposição de medalhas de Defesa Nacional ao Capitão Tiago Violante e ao Sargento-Ajudante Luís Silva, para além do reconhecimento das suas competências individuais e qualidades pessoais, que muito contribuíram para o prestígio e cumprimento da missão da Força Aérea e das Forças Armadas, patenteiam igualmente o admirável trabalho de equipa desenvolvido por esta Esquadra, ao longo dos seus 36 anos, e que se materializou até ao momento em mais de 3000 vidas salvas.

Vídeo sobre a visita do Ministro da Defesa Nacional à Base Aérea nº6, no Montijo.

Atualizado em: 29-04-2014 14:32 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer