Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Berta Cabral inaugura obra de 300 mil euros no Arquivo militar dos Açores 
 
Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional descerra a placa de inauguração 
Anualmente, os três Ramos das Forças Armadas injetam diretamente na economia açoriana 35 milhões de euros.
 

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional inaugurou este sábado as obras de remodelação do Arquivo Documental do Museu Militar dos Açores, no Forte de São Brás, em Ponta Delgada.

Alvo de uma profunda intervenção, orçada em 300 mil euros, disponibilizados através do orçamento do Ministério da Defesa Nacional, conforme autorização da Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional datada de 20 de maio de 2014, este valioso espólio estava gravemente ameaçado por não ter climatização nem proteção contra incêndios ou inundações.

Os documentos que agora serão distribuídos por 2,5 quilómetros de estantes apropriadas estavam amontoados, em salas do antigo paiol do século XVIII onde a humidade relativa média rondava os 70 por cento. "O que aqui se fez foi garantir o futuro de uma parcela substancial da História dos Açores que corria o risco de se perder para sempre", disse Berta Cabral na ocasião.

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional realçou o facto de esta intervenção, que valoriza o Forte de São Brás e o Museu Militar dos Açores, ser também um contributo para o projeto nacional de Turismo Militar onde os Açores não poderão deixar de estar.

"O desenvolvimento do Turismo militar, enquanto marca e projeto integrado, trará muitos benefícios à Região, pois trata-se de uma vertente do Turismo com grande potencial e que pode ser operacionalizado com investimentos moderados", considerou Berta Cabral. 

Recentemente, nos Açores, o Ministério da Defesa Nacional investiu 700 mil euros nas obras do edifício da Rua do Frias, em Ponta Delgada, que acolherá em breve o Instituto da Ação Social das Forças Armadas (IASFA), a Cruz Vermelha Portuguesa e a Liga dos Combatentes, além de ter dotado o Regimento de Guarnição nº 2, nos Arrifes, com 150 mil euros para intervenções urgentes.

Anualmente, o Estado injeta diretamente na economia regional dos Açores 35 milhões de euros, através dos três Ramos das Forças Armadas, com investimentos, operação e manutenção e despesas com pessoal.

 

DISCURSO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL

 

Atualizado em: 23-06-2015 12:55 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer