Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Berta Cabral faz apologia da cooperação com as indústrias de defesa 
 
Auditório onde decorreu o seminário durante o discurso da Sra. Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional 
A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional pediu o reforço das ligações das academias às empresas durante o seminário que reuniu militares e empresários do setor aeronáutico.
 

“Há margem para tornar este tipo de cooperação institucional [entre academias das Forças Armadas, empresas que operam na área da defesa e universidades] mais consequente. Temos de andar mais rápido e conseguir reunir mais contributos, para que os projetos potenciem efetivamente as capacidades das Forças Armadas e, também, cheguem ao mercado nacional e internacional a tempo de se revelarem competitivos”, defendeu Berta Cabral no seminário “O desenvolvimento de capacidades na Força Aérea Portuguesa e as potenciais oportunidades para a Indústria portuguesa”, esta quarta-feira.

No evento, organizado pela Força Aérea Portuguesa e pela Embraer – Defesa & Segurança, a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional afirmou que as orientações do Ministério da Defesa Nacional “apontam claramente no sentido de que as Forças Armadas se assumam cada vez mais como ‘parceiras’ da nossa Indústria na edificação e modernização de capacidades. É necessário alterar o paradigma atual, de modo a que a Defesa deixe de ser vista exclusivamente como financiadora de projetos e adquirente de equipamento”.

Falando para uma plateia de altos quadros do setor aeronáutico, civis e militares, Berta Cabral referiu que, “do ponto de vista da Defesa, o interesse científico nos projetos não pode ser o único critério. É necessário e imperioso que se posicionem como uma mais-valia para a Indústria.”

“Há que ter a consciência de que quanto maior for a ligação das academias à Indústria, maior será a confiança nos resultados a alcançar, maior será a fiabilidade atingida e, consequentemente, maior será também a probabilidade de os produtos resultantes virem a ser adquiridos pela Defesa”, explicou a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional.

O seminário contou com a presença do Secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Araújo Pinheiro, e do seu homólogo brasileiro, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, além do presidente da Embraer para a Europa, África e Médio Oriente, Eng.º Luiz Fernando Fuchs.

 

Atualizado em: 04-06-2014 17:33 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer