Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Secretário de Estado anuncia alterações ao modelo do Dia da Defesa Nacional 
 
 
O Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, afirmou, ontem, que existem “condições para implementar algumas alterações” no atual modelo do Dia da Defesa Nacional (DDN)

O Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, afirmou, ontem, que existem “condições para implementar algumas alterações” no atual modelo do Dia da Defesa Nacional (DDN), estando já previstas, para este ano, “sessões de esclarecimento” sobre as Forças Armadas para os alunos do 9. º ano.

No final de uma sessão de apresentação dos resultados do inquérito do Dia da Defesa Nacional -2016, que decorreu no Ministério da Defesa Nacional, em Lisboa, Marcos Perestrello destacou a importância do desenvolvimento deste estudo porque permitiu “tirar conclusões importantes para a Defesa Nacional” e “objetivar” aqueles “que devem ser os seus caminhos”.

Para o Secretário de Estado, o DDN, instituído em 2004, constitui “um momento chave e determinante de convivência dos jovens com as Forças Armadas e a Defesa Nacional”, onde se desenvolvem “sentimentos de pertença a uma comunidade” e a “um País”. Por outro lado, num contexto de “instabilidade no mundo”, torna-se fundamental o “desenvolvimento de uma cultura de cidadania”, de “segurança” e de “defesa” junto das camadas mais novas.

Marcos Perestrello adiantou ainda que o DDN deverá passar a incidir sobre os jovens no ano em que completam os 17 anos (e não os 18, como o modelo atualmente em vigor) e que espera “incrementar” o Referencial de Educação para a Segurança, a Defesa e a Paz, um programa aprovado em 2014 e que visa sensibilizar os alunos do básico e do secundário para o tema.

O Inquérito do Dia da Defesa Nacional, hoje apresentado, foi ministrado, em 2016, aos jovens que cumpriram a sua obrigação militar. Ao todo, foram inquiridas 80 407 pessoas, das quais 50,06 % homens e 49,04 % mulheres, com diversos níveis de escolaridade.

De uma maneira geral, os participantes manifestaram uma opinião muito positiva sobre o modelo do DDN e as Forças Armadas. Cerca de quatro quintos consideraram ter tido uma experiência positiva ou muito positiva e 43,2 % consideraram a possibilidade de ingressar nas Forças Armadas. Foi também visível, em 2016, um aumento de atratividade do DDN junto dos jovens mais escolarizados.

 

Atualizado em: 27-03-2017 15:38 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer