Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Referencial de Educação para a Segurança, a Defesa e a Paz 
 
 
Municípios de Vila Real juntam-se ao projeto de implementação do Referencial

“Hoje é um dia feliz porque pela primeira vez num distrito tivemos todas as câmaras a aderirem a este projeto e é muito grato verificar como há uma adesão cada vez maior a este tipo de conteúdos”, declarou o Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, no final da cerimónia da assinatura de implementação do Referencial de Educação para a Segurança, a Defesa e a Paz, na Escola Secundária São Pedro, com os 14 municípios do distrito de Vila Real, na qual participou também em representação do Governo a Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão.

O distrito de Vila Real juntou-se aos distritos do Porto, Lisboa e Viseu na adesão voluntária ao referencial de Educação para a Segurança, a Defesa e a Paz. Azeredo Lopes anunciou para “muito em breve” a assinatura de protocolos com Viana do Castelo e com municípios do Algarve. O Ministro reiterou a “vontade política muito firme, que partindo de uma circunscrição muito limitada, rapidamente generalizou estes conteúdos”.

Este Referencial “é um passo em frente que este governo quer que fique generalizado ao conjunto de escolas o mais depressa possível”, afirmou o Ministro da Defesa Nacional. O referencial previne que cidadãos “cheguem à idade adulta sem nunca terem acesso a conteúdos na sua educação que os ensinasse, ou que lhes desse a conhecer, a Defesa Nacional, algumas referências de soberania, porque é que é importante a segurança, porque é que é importante a paz. É isso que aqui estamos a fazer numa cerimónia breve, muito simbólica, que junta dois ministérios ao poder que se encontra mais próximo dos cidadãos, que é o poder aqui representado pelos diferentes municípios”, concluiu.

A Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Fernandes Leitão, esclareceu que os referenciais como este “incluem-se na educação para a cidadania” e que vão ter “um espaço próprio, no âmbito da flexibilização pedagógica que estamos a implementar, e onde estes e outros conteúdos serão lecionados. Para nós, estes valores que estes referenciais incluem são uma dimensão absolutamente essencial da cidadania, e é nesse contexto que se justifica plenamente a sua lecionação nas escolas”. A Secretária de Estado adiantou que “as formações encontram-se abertas aos professores que pretendam nelas se inscrever”, desde que os municípios tenham aderido ao protocolo. Os planos de formação para a implementação do referencial já envolveram 500 professores.

Atualizado em: 03-04-2017 20:10 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer