Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Primeiro-Ministro visita militares destacados na República Centro Africana 
 
 
O Primeiro-Ministro António Costa viajou para Bangui, acompanhado pelo Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, e pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Pina Monteiro

O Primeiro-Ministro António Costa viajou para Bangui, acompanhado pelo Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, e pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Pina Monteiro, a fim de visitar os militares portugueses que se encontram a prestar serviço nas missões das Nações Unidas e da União Europeia a decorrer na República Centro-Africana (RCA).

Os cerca de 160 militares portugueses integrados na MINUSCA – missão de estabilização das Nações Unidas na RCA – receberam esta tarde a visita do Primeiro-Ministro e do Ministro da Defesa no campo onde se encontram aquartelados.

Os governantes conhecerão diretamente no terreno as circunstâncias que envolvem a missão daquela que é a primeira força nacional destacada para a RCA e terão a possibilidade de jantar com os militares.

Portugal participa desde janeiro na MINUSCA com uma companhia de infantaria, que constitui a Força de Reação Rápida (Quick Reaction Force) do Comandante da Missão.

O contingente português é composto por 156 militares do Exército, 90 com a especialidade “Comandos", e 4 da Força Aérea Portuguesa. A missão tem um prazo definido de um ano, podendo ser renovável por iguais períodos de tempo.

A participação portuguesa nesta missão das Nações Unidas decorre da resposta positiva do Governo português a um pedido da França, que após os atentados de 13 de novembro de 2015 ativou a cláusula de “assistência mútua” do Tratado da União Europeia, solicitando o apoio dos países membros em teatros onde se encontra empenhada de modo a poder combater mais eficazmente o terrorismo do Daesh.

Portugal conta também com uma participação na missão da UE na RCA (EU TM). Esta missão da UE tem por objetivo aconselhar as autoridades militares daquele país no sentido da constituição das suas forças armadas num exército profissional, democraticamente controlado e etnicamente representado.

Presentemente encontram-se 8 militares portugueses destacados nesta missão de aconselhamento e treino da UE, que contarão também com a visita do Primeiro-Ministro e da sua comitiva.

Atualizado em: 13-02-2017 10:55 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer