Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Primeiro-Ministro confiante e satisfeito com visita às tropas na RCA 
 
 
"Todos manifestam uma grande expetativa e confiança no profissionalismo e no prestígio das nossas forças armadas e em todos aqueles que aqui servem”

“Do ponto de vista dos contatos com as autoridades, quer das Nações Unidas, quer da República Centro-Africana (RCA), todos manifestam uma grande expetativa e confiança no profissionalismo e no prestígio das nossas forças armadas e em todos aqueles que aqui servem”, afirma o Primeiro-Ministro, manifestando a sua satisfação com o resultado da visita aos militares portugueses que se encontram em missão na RCA.

Quase de saída do campo M’Poko, onde teve a possibilidade de conhecer no terreno as circunstâncias da missão e conviver de perto com os militares, António Costa adverte que se trata de “uma missão de risco, numa circunstância de grande complexidade”, pois “não se trata de um cenário de guerra normal, mas, sim, de conflitos armados, com vários grupos, conflituais também entre eles.”

“Uma missão de estabilização tem esse risco”, acrescenta o Primeiro-Ministro, mas para reafirmar toda a confiança no sucesso dos militares portugueses: “O profissionalismo das nossas forças, a motivação que têm, a capacidade do seu comando e o enquadramento no âmbito da MINUSCA dão-nos todas as condições para desempenhar esta missão, que certamente honrará Portugal.”

O Primeiro-Ministro destaca ainda a importância da participação de Portugal nas missões na RCA para o prestígio da sua política externa. Pelo envolvimento na estabilização de um país africano, contribuindo para que “a paz e o desenvolvimento permitam conter na raiz esta vaga de fluxos de refugiados, que só neste país tem quase um quarto da população deslocada ou refugiada”, lembra António Costa.

A participação de Portugal permite também “cumprir o nosso dever e ser solidários com países amigos, como a França, que libertaram daqui recursos para estar na frente de combate ao terrorismo”, bem como forma de reforçar “o nosso empenho ao serviço das NU e também da UE”, conclui.

O Primeiro-Ministro esteve ontem e hoje em Bangui, capital da RCA, acompanhado pelo Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, e o Chefe do Estado-Maior General das Forças, Pina Monteiro.

Jantou e pernoitou no campo M’Poko, onde se encontra aquartelada a força nacional, e conheceu diretamente as condições dos 160 militares que integram a missão de estabilização das NU (MINUSCA) e os 11 militares que participam na missão de aconselhamento e treino da UE (EUTM).

Atualizado em: 27-03-2017 15:26 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer