Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Polícia Marítima: uma força indispensável para a segurança no mar 
 
 
No Dia da Polícia Marítima, o MDN salientou o relevo do trabalho que este órgão tem desenvolvido na promoção de um ambiente marítimo seguro
O clima foi de festa, pleno de elogios e reconhecimento nas instalações centrais da Marinha, onde esta sexta-feira se comemorou o primeiro Dia da Policia Marítima(PM). O evento foi presidido pelo Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, e contou com a presença do Secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrelo, do Secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, e do Chefe de Estado Maior da Armada, o Almirante Macieira Fragoso, assim como outros representantes de  entidades ligadas à ação da PM. 

Depois das condecorações a vários elementos da Policia Marítima e do usual momento de homenagem aos mortos em combate, foi a vez do Ministro da Defesa  Azeredo Lopes usar da palavra para destacar o papel da Polícia Marítima enquanto entidade que zela por uma "área crucial para o nosso país: o mar".

O MDN afirmou que a PM tem cumprido de "modo exemplar com as suas funções, tem sabido modernizar-se", apostar na "melhoria das condições de operação, nos incentivos ao pessoal, da identidade e da comunicação, dos procedimentos e uniformização de regras e  de organização interna". 

Depois de apontar alguns resultados de ação dos últimos anos, assim como os efeitos positivos dos mesmos na segurança do ambiente marítimo,  Azeredo Lopes realçou novamente o papel desta " força  que preserva e protege o ambiente marinho, que salvaguarda pessoas e bens, que contribui para que Portugal seja cada vez mais um país com vocação e cultura marítimas". "Uma força indispensável", concluiu. 

No seu discurso, o Comandante Geral da  PM, o Vice-Almirante António Silva Ribeiro  foi ao encontro das palavras do MDN. Exaltou a importância do dia como um ato de reconhecimento do papel que a organização tem assumido  "de forma construtiva e interventiva no exercício da autoridade do Estado em todos os espaços sob jurisdição marítima."

Silva Ribeiro indicou alguns dos números que sustentam essa importância, relativos ao último ano, em que a PM realizou mais de cem mil ações de fiscalização, reportando 1200 crimes e 7700 contraordenações, participando na missão de salvamento marítimo na Grécia, que se refletiu "no salvamento de mais de 3500 vidas humanas de refugiados",  a somar "às ações de assistência e de cooperação com outras forças europeias". 

Relativamente ao futuro, o Vice-Almirante Silva Ribeiro delimitou, por fim, alguns projetos e necessidades que passam pela qualificação dos recursos humanos, a obtenção de equipamento,  o investimento nas infraestruturas, entre outros. 

O Ministro da Defesa atribuiu  uma condecoração coletiva ao Comando Geral da PM,  que definiu como "justa e merecida". A cerimónia terminou com o desfile dos militares e dos meios da PM. 

 

Alocução do Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes 

 

Atualizado em: 18-10-2016 08:45 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer