Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Nova academia da NATO reforça posição de Portugal na área de ciberdefesa 
 
 
O Primeiro-Ministro, António Costa, presidiu esta manhã, no Reduto Gomes Freire, em Oeiras, à cerimónia que assinalou o arranque da construção da nova academia da NATO

O Primeiro-Ministro, António Costa, presidiu esta manhã, no Reduto Gomes Freire, em Oeiras, à cerimónia que assinalou o arranque da construção da nova academia da NATO.

“A escola da NATO será uma oportunidade para reforçar a capacitação portuguesa, quer do ponto de vista empresarial, quer do ponto de vista da Academia, numa área que é absolutamente crítica”, afirmou o Primeiro-Ministro, António Costa, hoje, 23 de maio, durante a cerimónia de lançamento da primeira pedra da nova Academia de Comunicações e Informação da NATO, em Oeiras, no Reduto Gomes Freire.

O Primeiro-Ministro foi acompanhado na cerimónia pelo Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Artur Pina Monteiro, e pelo Diretor-Geral da NATO Communications and Information Agency (NCI Agency), Koen Gijsbers.

António Costa destacou o facto de a instalação da nova Academia em Oeiras colocar Portugal na vanguarda da ação estratégica da NATO para a área das comunicações e do ciberespaço. "Ainda muito recentemente muitos países do mundo à escala global foram vítimas de um ciberataque e, por isso, a ciberdefesa é uma das áreas de futuro". “Há hoje um novo tipo de ameaças que exige uma resposta na área crítica da ciberdefesa”, acrescentou.

“O projeto para a construção da Academia de Comunicações e Informação da NATO não é um projeto fechado sobre si próprio”, mas que envolverá a sociedade civil, destacou António Costa, adiantando que “já há uma boa colaboração com a Universidade Católica tendo em vista a formação de quadros empresariais na área da ciberdefesa”.

Para o Primeiro-Ministro, este projeto insere-se na visão que temos para modernizar o nosso país, “uma modernização assente na qualificação e na inovação”, explicou durante a sua intervenção na cerimónia que assinalou simbolicamente o início da construção daquela que será a estrutura sucessora da Escola de Comunicações e Sistemas de Informação da Aliança, localizada hoje em Latina, Itália.

O Diretor-Geral da NCIA, Koen Gijbers, afirmou que a nova escola deverá ser um pilar e um elemento vital na modernização da própria Aliança nos domínios avançados dos sistemas de informação e tecnologia de comunicações e da ciberdefesa.

A NATO Communications and Information Academy deverá estar concluída em outubro de 2018 e, uma vez em funcionamento pleno, prevê-se que possam ser ministrados 400 cursos/ano, para um universo estimado de 6000 estudantes.

Atualizado em: 22-01-2018 14:38 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer