Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
NRP Viana do Castelo fiscaliza Atlântico Noroeste 
 
 
O NRP Viana do Castelo largou sexta-feira, 24 de junho, da Base Naval de Lisboa para participar na missão de fiscalização da atividade piscatória em águas internacionais no Atlântico Noroeste, a leste do Canadá.
 

O NRP Viana do Castelo largou sexta-feira, 24 de junho, da Base Naval de Lisboa para participar na missão de fiscalização da atividade piscatória em águas internacionais no Atlântico Noroeste, a leste da Terra Nova - Canadá, até 23 de julho.

O navio deverá navegar cerca de 7.000 milhas náuticas, realizando ações de fiscalização a embarcações de pesca numa área de cerca de 2.700.000 km2, em águas internacionais no Atlântico Noroeste, denominada por área da convenção Northwest Atlantic Fisheries Organization (NAFO). Para efetuar esta missão, o NRP Viana do Castelo conta com uma guarnição de 62 militares, incluindo cadetes do 3º ano da Escola Naval, que irão pôr em prática os conhecimentos teóricos aprendidos ao longo do ano nas áreas da navegação, marinharia, comunicações e organização.

No âmbito das funções da Marinha, no que diz respeito à fiscalização dos espaços marítimos e proteção de recursos naturais, o NRP Viana do Castelo irá colaborar com a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), na missão de fiscalização da atividade piscatória enquadrada na convenção para a Cooperação Multilateral de Pescas no Atlântico Noroeste.

Esta missão, efetuada no âmbito das responsabilidades atribuídas a Portugal, pela União Europeia, em matéria de fiscalização de pesca, é coordenada pela DGRM, enquanto Autoridade Nacional de Pesca, integrada no Plano de Ação Conjunta da Agência Europeia de Controlo de Pescas (EFCA). Assim, e para o efeito, a missão integra a participação de uma equipa de inspeção composta por quatro inspetores (dois inspetores nacionais e dois inspetores estonianos) e ainda um coordenador da EFCA.

Ao serviço desde 2011, o Navio Patrulha Oceânico Viana do Castelo foi construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e aumentado ao efetivo dos navios da Armada a 30 de dezembro de 2010. Concebido como navio não combatente, o NRP Viana do Castelo destina-se prioritariamente a exercer funções de autoridade do Estado e a realizar tarefas de interesse público nas áreas de jurisdição ou responsabilidade Nacional.

Este é um navio particularmente vocacionado para atuar na zona económica exclusiva nacional desenvolvendo tarefas como: Busca e salvamento Marítimo; Fiscalização da pesca; Controlo dos esquemas de separação de tráfego; Prevenção e combate à poluição marinha; Prevenção e combate a atividades ilegais como o narcotráfico, imigração ilegal, tráfico de armas e outros ilícitos, em colaboração com outras autoridades nacionais.

Os navios patrulha oceânicos são navios com grande capacidade para operar em alto mar, e para enfrentar condições de mar adversas. Estes possuem uma autonomia considerável, o que lhes permite permanecer no mar, em missão, durante largos períodos sem necessidade de apoio logístico.

Atualizado em: 14-07-2016 14:56 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer