Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Ministro da Defesa no Mali: “militares têm demonstrado níveis de excelência” 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, reuniu-se esta manhã com o comandante da EUTM Mali, o Brigadeiro-General Harvent, no quartel-general da missão da UE em Bamako

O Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, reuniu-se esta manhã com o comandante da EUTM Mali, o Brigadeiro-General Harvent, no quartel-general da missão da UE em Bamako. Da parte da tarde visitou o quartel-general da Missão das Nações Unidas, a MINUSMA, terminando o dia com um jantar de natal com o contingente português. Portugal tem presentemente 77 militares destacados no Mali.

“Todos destacaram a excelência do trabalho que tem sido feito pelas nossas forças nas suas diferentes vertentes”, afirmou esta manhã, após a reunião com o Comandante da missão da União Europeia. “Neste momento estão 8 militares, mas os que estão têm mostrado níveis de excelência, e sobretudo uma coisa que me foi destacada e que me deixa orgulhoso sempre que visito as Forças Nacionais Destacadas ou quando oiço falar nas nossas Forças Nacionais Destacadas: a nossa capacidade de relação com as populações locais. A circunstância, por exemplo, dos nossos militares falarem fluentemente francês tem sido tido como uma vantagem muito significativa.”

Na sua visita ao Mali, o Ministro da Defesa teve a oportunidade de assistir a uma demonstração do segundo curso de snipers do Mali, no campo de treino de Kati, onde militares portugueses em missão na EUTM Mali dão diariamente formação de tiro às tropas malianas e preparam os futuros formadores de snipers malianos. A sessão de treino decorreu com absoluto sucesso.

Portugal participa na Missão das Nações Unidas no Mali e na Missão de treino da União Europeia por reconhecer que “o Mali é um país com uma situação de segurança muito exigente, com partes do país que estão numa situação crítica do ponto de vista da segurança, sobretudo no norte e no nordeste”, como Azeredo Lopes declarou hoje.  

Num balanço sobre a operação da União Europeia, o Ministro da Defesa sublinhou os constrangimentos que esta enfrenta. A EUTM tem “uma capacidade cada vez mais robusta do ponto de vista do treino e do ponto de vista da capacitação das forças locais, mas que depois se defrontam às vezes com limitações que resultam da natureza jurídica da operação e, por exemplo, as impedem de apoiar mais diretamente as forças locais”.

No dia a seguir à tomada de posse de António Guterres como Secretário-geral, o Ministro da Defesa Nacional visitou o contingente português a cumprir a missão de estabilização das Nações Unidas no país, no Campo Bifrost, comandando atualmente por Portugal. A visita ao Mali representa as prioridades da política de Defesa e de Segurança do atual governo tanto no reforço de “uma ideia de segurança e defesa no plano europeu”, como o Ministro tem afirmado, como no regresso às missões no quadro das Nações Unidas.

A EUTM tem por missão formar, aconselhar e treinar as Forças Armadas do Mali para apoiar a restauração da integridade territorial e combater as ameaças de grupos terroristas. O Conselho Europeu aprovou em março de 2016 o terceiro mandato da EUTM Mali, que durará até 18 de maio de 2018.

A Missão de Estabilização Multidimensional Integrada das Nações Unidas (MINUSMA)  estabelecida em 2013, visa garantir a implementação do Acordo de Paz e Reconciliação do Mali e a restauração gradual da autoridade do Estado, tendo em vista o processo de estabilização e transição democrática no país. O Mandato atual é valido até 30 de junho de 2017.

Atualizado em: 31-01-2017 15:30 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer