Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Ministro da Defesa enaltece “superior sentido de missão” do General Pina Monteiro 
 
 
Durante a sessão solene de despedida, que decorreu no Ministério da Defesa Nacional, em Lisboa

O Ministro da Defesa Nacional destacou esta manhã “a resistência” e “as capacidades humanas” do Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, que cessa, esta quinta-feira, as suas funções.

Durante a sessão solene de despedida, que decorreu no Ministério da Defesa Nacional, em Lisboa, José Azeredo Lopes elogiou “a abnegação, a lealdade, o superior sentido de missão e a rara capacidade de trabalho”, com que o general Artur Pina Monteiro cumpriu os 47 anos de carreira militar.

A “capacidade de criação de pontes entre os Ramos” tendo em vista umas Forças Armadas mais fortes e prestigiadas, a serenidade com que lidou com os militares “tombados e feridos”, o desafio que enfrentou com “a abertura do teatro na República Centro Africana” e o planeamento de uma nova missão NATO no Afeganistão, são apenas alguns dos exemplos enumerados pelo Ministro da Defesa e que, em seu entender, comprovam o mérito e o profissionalismo do chefe militar, agora cessante.

Referindo-se ao general Pina Monteiro como o seu “principal conselheiro”, Azeredo Lopes adiantou que a sua ajuda foi preciosa para a resolução dos “processos críticos” ligados à Defesa Nacional, entre os quais a “limitação orçamental”, o culminar da “fusão dos hospitais militares”, a “reforma do ensino superior militar” e a “relocalização do Comando Conjunto para as Operações Militares no Reduto Gomes Freire”, em Oeiras.

Numa breve alusão à sua carreira militar e aos organismos e unidades que comandou, o governante destacou a sua “sólida cultura geral e militar, poder de comunicação e competência” e também as suas “apuradas qualidades humanas”.

“De todos estes traços deu o Senhor General as provas mais eloquentes, junto de camaradas, de organizações internacionais e de organizações não-governamentais, de autoridades civis tanto quando de autoridades militares”, frisou Azeredo Lopes.

Esta sessão solene de despedida do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas ficou ainda marcada pela imposição da Medalha de Defesa Nacional, 1.ª Classe, e da leitura da respetiva Portaria, publicada esta quarta-feira no Diário da República. No evento estiveram presentes o presidente da Comissão de Defesa Nacional, o Secretário de Estado da Defesa Nacional, o Chefe De Estado-Maior da Armada, o Chefe de Estado-Maior do Exército e o Chefe de Estado-Maior da Força Aérea.

Atualizado em: 22-03-2018 11:00 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer