Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Ministro da Defesa destaca importância do ensino para a segurança internacional 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho presidiu à Abertura Solene do Ano Letivo da Academia da Força Aérea

“É com mais investigação, melhor ensino e mais cultura que continuaremos a reforçar a nossa identidade enquanto país gerador e garante de segurança internacional”, declarou o Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, na Abertura Solene do Ano Letivo da Academia da Força Aérea.

“É para mim uma honra presidir à abertura solene do ano letivo da Academia da Força Aérea. 24 horas após ter tomado posse como Ministro da Defesa é este o meu primeiro ato oficial. Fiz questão de estar presente num local onde se promove a excelência do ensino, como é o caso desta Academia e porque considero que o ensino, a formação, a investigação e a passagem do conhecimento merecem o apoio incondicional do Ministro da Defesa. Sei que tem sido assim no passado mais recente e a minha presença aqui hoje é o meu compromisso inequívoco de que assim será no futuro”, afirmou João Gomes Cravinho, num discurso marcado pelo reconhecimento da educação e desta instituição de ensino.

Para o Ministro da Defesa Nacional, esta “casa militar de docência” tem desempenhado um papel incontornável na investigação, pensamento e ensino da mais elevada qualidade. Tem sabido responder ao desafiante avanço tecnológico, conjugando-o com a continuidade da excelência da pedagogia das ciência militares. Vital para umas Forças Armadas preparadas para os desafios atuais.

“A formação de hoje é o motor do desempenho do futuro. Desempenho não somente como militares, mas também como cidadãos. A sociedade democrática e pluralista que é a nossa reconhece e valoriza o papel das Forças Armadas, mas tem igualmente a noção, e legitimamente exige, que estas sejam umas Forças Armadas do século XXI”, considerou.

O Ministro destacou o trabalho do Centro de Investigação da Academia da Força Aérea que incorpora a Estratégia Nacional para a Investigação e Desenvolvimento de Defesa e promove o envolvimento da base tecnológica e industrial nacional, recordando o trabalho desenvolvido na área dos Veículos Aéreos Autónomos Não-Tripulados e o seu contributo para a vigilância marítima, da Agência Europeia de Defesa e, no futuro próximo, da vigilância e combate aos incêndios rurais.

 

Atualizado em: 16-10-2018 23:01 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer