Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Ministro da Defesa Nacional elogia “profissionalismo” de Força Nacional Destacada no regresso do Kosovo 
 
 
A chegada dos 167 militares ao Aeródromo de Trânsito Nº 1 marca o fim da participação portuguesa com uma força com missão de Reserva Tática na operação da NATO no Kosovo (KFOR)

O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, elogiou esta tarde “o elevado profissionalismo e sentido de dever” da Força Nacional Destacada que regressou do Kosovo, assinalando uma missão cumprida com brio e dignidade desde 1999, que contribuiu para a estabilidade daquele território e para o prestígio internacional das Forças Armadas portuguesas.

A chegada dos 167 militares ao Aeródromo de Trânsito Nº 1 marca o fim da participação portuguesa com uma força com missão de Reserva Tática na operação da NATO no Kosovo (KFOR), mas "não significa um menor empenhamento para com a NATO", nem "qualquer desinvestimento nas Forças Nacionais Destacadas”, afirmou o Ministro da Defesa Nacional.

O 1º Batalhão de Infantaria Mecanizado de Rodas, da Brigada de Intervenção, composto por 181 militares, foi o último batalhão português a constituir-se como Reserva Tática da KFOR. Portugal esteve presente na KFOR de 1999 a 2017, com a exceção dos anos 2002 e 2004, tendo participado nesta operação cerca de 7 000 militares. A retração teve início a 28 de abril com o fim da atividade operacional e a transferência da missão para um contingente húngaro.

Portugal continuará a contribuir para a Missão da NATO no Kosovo com um destacamento de 15 militares em funções de Estado-Maior e na área das informações. A retração da Força vem na sequência do parecer favorável do Conselho Superior de Defesa Nacional de outubro de 2016.

No final da cerimónia, o Ministro da Defesa Nacional quis ainda conhecer “Slim”, uma cadela abandonada de raça pastor alemão, que entretanto foi adotada pelos militares portugueses, tendo passado a viver no campo “Slim Lines”, que lhe dá o nome. Os militares fizeram questão de a trazer no seu regresso. Um claro exemplo de que com as tropas portuguesas ninguém fica mesmo para trás, o que mereceu o apreço do Ministro da Defesa Nacional.

 

Cronologia da participação das Forças Armadas Portuguesas na estabilização do Kosovo

 

 

Atualizado em: 12-05-2017 00:09 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer