Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Liderança da Força Aérea no Báltico: forma de afirmação de solidariedade, responsabilidade e sentido de dever 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, presidiu, esta segunda-feira, à cerimónia de entrega da Bandeira Nacional à Força Nacional Destacada para o Policiamento Aéreo do Báltico.
 

“Detenho-me na bandeira, na bandeira que acaba de vos ser entregue, e penso que ela também serve para que possamos olhar Portugal nos olhos. E dizer-lhe do orgulho que sentimos, enquanto Portugueses, em que integre essa bandeira uma missão como a que hoje se projeta”, declarou o Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, esta segunda-feira, durante a cerimónia de entrega da Bandeira Nacional à Força Nacional Destacada para o Policiamento Aéreo do Báltico.

“Uma vez mais honramos a palavra dada através da ação, concretizando de forma escrutinável, por todos, o compromisso assumido por Portugal com aquela Organização desde o início, desde 1949”, referiu o Ministro da Defesa, na Base Aérea Nº5, em Monte Real. Para Azeredo Lopes, esta missão “em que Portugal assume a posição de Lead Nation” retrata bem a “reputação internacional de um país competente e confiável que conseguimos granjear”.

É uma forma de afirmação da “visão que temos do Portugal do séc. XXI no Mundo, como país solidário que, com responsabilidade e sentido do dever, assume as suas responsabilidades e dá o seu contributo para a paz e a segurança de todos”, acrescentou.

No final do seu discurso, Azeredo Lopes exaltou a Força Aérea por uma vez mais dar “prova eloquente”, pois uma missão desta “natureza e complexidade” é o resultado, “da articulação irrepreensível das suas várias áreas (operacional, manutenção, logística, segurança, sanitária, entre outras), dentro e fora do ramo, em Portugal e no estrangeiro”.

O primeiro contingente partiu esta manhã. Uma equipa avançada constituída por 26 militares vão preparar o destacamento na Lituânia. No dia 30 de abril, descolam as quatro aeronaves F-16, que após uma paragem na Bélgica, aterram na Base Aérea de Siauliai, completando o destacamento da força portuguesa com o total de 84 militares, entre eles, pilotos, pessoal de manutenção, segurança, logística, sistemas de comunicação e serviços de informações.

Durante este período, de 1 de maio a 31 de agosto, está prevista a contribuição da Espanha como força adicional com aeronaves “Eurofighter” e também da França com aeronaves “Mirage 2000”. 

Atualizado em: 24-04-2018 13:22 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer