Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Lajes certificada para a Aviação Civil 
 
 
Os ministros da Defesa Nacional e do Planeamento e Infraestruturas estiveram presentes esta segunda-feira nas Lajes, ilha Terceira, na Cerimónia de Atribuição da Certificação
 

Dois anos depois do Governo da República ter assumido perante o Governo Regional dos Açores o compromisso de certificar a Base Aérea n.°4 para Utilização Permanente pela Aviação Civil, os ministros da Defesa Nacional e do Planeamento e Infraestruturas estiveram presentes esta segunda-feira nas Lajes, ilha Terceira, na Cerimónia de Atribuição da Certificação.

Este processo, iniciado pelo atual Governo em 2016, foi cumprido dentro do prazo estabelecido, fruto de uma cooperação intensa entre o Ministério da Defesa – em particular a Força Aérea, a Autoridade Aeronáutica Nacional e a Direção-Geral de Recursos da Defesa Nacional –, o Ministério do Planeamento e Infraestruturas, o Governo Regional dos Açores, entre outras entidades.

“Acompanhei este projeto de certificação da Base das Lajes desde a primeira hora e o resultado que hoje aqui nos trás reflete, inequivocamente, o empenho, o interesse e a concretização de uma promessa efetuada Governo da República”, afirmou o Ministro da Defesa.

“É por isso com especial satisfação que posso dizer – que podemos todos dizer (Ministério da Defesa Nacional, Ministério do Planeamento e Infraestruturas, Ministério dos Negócios Estrangeiros e Secretaria Regional do Turismo e dos Transportes do Governo Regional dos Açores) não só que hoje se cumpre esse desiderato, mas também que ele se cumpre dentro do prazo dos dois anos acordados a 27 de julho de 2016, no seguimento da Declaração Conjunta do Governo da República e do Governo Regional dos Açores, de 30 de abril de 2016, no âmbito do Programa de Revitalização Económica da Ilha Terceira”, acrescentou José Azeredo Lopes.

“Um verdadeiro aeroporto internacional”

Já o Ministro do Planeamento considerou que “com a certificação, esta infraestrutura pode, a partir de hoje, afirmar-se como um verdadeiro aeroporto internacional, cumprindo todos os parâmetros que a colocam em situação de igualdade com os restantes aeroportos.”

“Este processo de certificação confere, portanto, à ilha Terceira todas as condições aeroportuárias para aumentar a sua capacidade de atração de tráfego aéreo civil”, disse Pedro Marques.

Durante a sua intervenção, o Ministro do Planeamento lembrou que “o tráfego civil na Terceira registou um assinalável impulso com o cumprimento de outra medida, também assumida na Declaração Conjunta: a criação de um programa de dinamização turística para a ilha Terceira, com a realização de operações de uma companhia low cost.”

Segundo Pedro Marques “essa medida, que cumprimos ainda em 2016, tornou possível o crescimento do número de passageiros de 500 mil para 750 mil, em apenas dois anos, promovendo o desenvolvimento do setor turístico na Terceira, que viu o número de dormidas duplicar entre 2015 e 2017.”

Atualizado em: 24-09-2018 10:38 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer