Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
João Ribeiro é o novo Secretário-Geral do Ministério da Defesa Nacional 
 
 
O Secretário-Geral do Ministério da Defesa Nacional tomou posse esta segunda-feira, numa cerimónia presidida pelo Ministro João Gomes Cravinho

O Secretário-Geral do Ministério da Defesa Nacional tomou posse esta segunda-feira, numa cerimónia presidida pelo Ministro João Gomes Cravinho que realçou o contributo crescente que “ao longo dos anos” a Secretaria-Geral tem dado para o “sucesso da Defesa Nacional”.

O “princípio de eficiência e eficácia” com que a Secretaria-Geral do Ministério da Defesa Nacional “liberta os Ramos e o Estado-Maior para as suas tarefas primordiais e intransmissíveis” foi realçada por João Gomes Cravinho e referindo que o “contexto atual não é fácil e o quadro de recursos não é o ideal”, afirmou a confiança em João Ribeiro, que decerto “continuará a exibir motivação, disponibilidade e sentido de serviço público para atingir os objetivos que todos partilhamos”.

Exemplos da transversalidade das funções da Secretaria-Geral são “o objetivo de concluir o Sistema de Informação comum aos Ramos para controlo efetivo de material sensível (SICMMS), desenvolvido em parceria com o EMGFA e os Ramos, e conquistar elegibilidade para fundos estruturais destinados ao investimento, alavancando o orçamento da Defesa Nacional”, elencou o Ministro João Gomes Cravinho.

O Ministro da Defesa Nacional sublinhou também o “apreço a todos os Serviços Centrais e Direções-Gerais do Ministério” que “muito têm feito para apoiar e valorizar o trabalho da Defesa Nacional e das Forças Armadas, acrescentando que “neste curto período de tempo” desde que iniciou o seu mandato, apesar “do volume desafiante de tarefas diárias” foi possível “aprovar uma Lei de Programação Militar, concluir uma Lei de Infraestruturas Militares, que deverá igualmente ser votada este mês na Assembleia da República, vertebrar a participação portuguesa na Cooperação Estruturada Permanente da União Europeia e ainda lançar os Planos Setoriais da Igualdade e da Profissionalização, apoiar a Reforma do Ensino Superior Militar e permitir o lançamento do Portal das Instituições da Memória”.

Num contexto de reconhecida “complexidade administrativa e recursos finitos” a Secretaria-Geral tem como papel “assegurar, melhorar e alargar a prestação centralizada de serviços comuns em todas as áreas transversais de suporte à gestão, compete à Secretaria-Geral, simplificar, desmaterializar e uniformizar processos, adaptando os sistemas de informação comuns e operando no coração da Defesa Nacional como um agente transformador positivo”, disse o Ministro da Defesa Nacional.

João Gomes Cravinho destacou a importância de contar com um Secretaria-Geral “ágil, plenamente fundamentada e com bons reflexos” para enfrentar o “quadro extremamente exigente com que nos defrontamos para a gestão financeira e orçamental das Forças Armadas”, e no qual “um espírito colaborativo, interativo e solidário ajudarão a conseguir ultrapassar, no final de cada dia os desafios diários”.

João Martins Ribeiro é licenciado em Organização e Gestão de Empresas pela Universidade Moderna do Porto e pós-graduado em Análise Financeira pelo Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais.

 

Intervenção do Ministro da Defesa Nacional

 

Atualizado em: 10-05-2019 10:39 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer