Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Mais 7 Instituições de Ensino Superior aderem a Programa "Defesa Qualifica +" 
 
 
O Ministério da Defesa Nacional e sete estabelecimentos de ensino superior assinaram esta terça-feira, protocolos de adesão ao Programa "Defesa Qualifica +".

O Ministério da Defesa Nacional e sete estabelecimentos de ensino superior assinaram esta terça-feira, 4 de outubro, protocolos que facilitarão o acesso aos diferentes agentes da Defesa - militares, antigos militares, militarizados e civis – a cursos de técnicos superiores profissionais, licenciaturas, pós-graduações, mestrados e doutoramentos, com descontos que podem chegar aos 20% nas propinas anuais.

Este programa de qualificação tem por objetivo permitir aos militares em regime de contrato adquirir uma qualificação de nível superior, potenciando a sua transição profissional entre a vida militar e a vida civil, por via da criação de uma rede de instituições de ensino superior abrangente, que lhes possibilitem melhorar as suas qualificações e uma orientação eficaz para o emprego.

Aderiram hoje ao programa Qualifica + a Universidade Católica Portuguesa, a Universidade da Beira Interior, o Instituto Politécnico de Portalegre, o Instituto superior de Administração e Línguas, a Universidade Portucalense, a Universidade da Madeira e o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Estas sete instituições juntam-se a outras sete que integraram o mesmo programa no passado mês de junho.

O Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, demonstrou o seu agrado pela “abrangência territorial e geográfica” representada pelos diferentes estabelecimentos de ensino superior que hoje aderiram a este programa, pois “a Defesa é Nacional” e assim consegue chegar mais próximo dos militares que se encontram em unidades distantes dos principais centros de oferta formativa.

Para Azeredo Lopes, o programa Qualifica + apresenta vantagens basilares num duplo sentido, na medida em que favorece não só “a qualificação daqueles que integram a Defesa Nacional, mas também a qualificação de todos aqueles que propõem as suas ofertas formativas”, criando-se uma “relação virtuosa, em que todos ficam a ganhar”.

O Diretor-Geral de Recursos da Defesa Nacional, Alberto Coelho, reiterou que este programa visa promover, junto dos militares e ex-militares do Regime de Contrato, o apoio no percurso do ensino superior, através da “reformulação do subsídio para pagamento de propinas e da agregação de um conjunto de prestigiadas entidades parceiras”, oferecendo condições mais vantajosas a estes militares. A adesão dos militares e, não menos importante, das instituições de ensino superior permite confirmar que a motivação individual conjugada com uma adequada política de incentivo à aquisição de melhores qualificações são valorizadas pelos militares em Regime de Contrato.

Os protocolos foram assinados pelo Ministério da Defesa Nacional, através do Diretor-Geral de Recursos da Defesa Nacional, Alberto Coelho, e pelos representantes das sete instituições de ensino superior: Professor Doutor Ricardo Ferreira Reis,  Associate Dean for International Relations da Universidade Católica Portuguesa, Professor Doutor Mário Raposo, Vice-Reitor da Universidade da Beira Interior; Professor Doutor Joaquim Mourato, Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre; Dr.ª Marta Quaresma, Administradora do Instituto Superior de Administração e Línguas; Professora Doutora Isabel Vaz de Freitas, Diretora de Departamento de Turismo, Património e Cultura da Universidade Portucalense; Professor Doutor José Manuel Batista, Vice-Reitor da Universidade da Madeira e Professora Doutora Leonor Santos, Subdiretora do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Atualizado em: 20-10-2016 10:56 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer