Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Governo reforça segurança da navegabilidade no Douro 
 
 
“Uma das preocupações do Ministério da Defesa Nacional tem sido a questão dos recursos humanos e materiais disponíveis para posicionar Portugal na vanguarda mundial da segurança marítima

“Uma das preocupações do Ministério da Defesa Nacional tem sido a questão dos recursos humanos e materiais disponíveis para posicionar Portugal na vanguarda mundial da segurança marítima. Esses recursos e a sua qualidade e eficiência garantem-nos uma costa e um mar mais seguros, o que, por sua vez, significa uma costa e um mar mais desenvolvidos, mais produtivos e mais livres”, afirmou o Ministro da Defesa hoje, na Estação Salva-vidas do Douro, durante a iniciativa ‘Viver o Douro com mais segurança’.

O Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, e a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, inauguraram a remodelação da Estação Salva-vidas do Douro. Para Azeredo Lopes, “estão agora melhoradas muito consideravelmente as condições de trabalho de quem, 365 dias por ano, garante o bem-estar e a segurança a todos aqueles que, em trabalho ou em lazer, praticam as águas do Douro e toda a sua zona costeira”.

“A Autoridade Marítima Nacional, sob a direção governamental do Secretário de Estado da Defesa Nacional e também em coordenação com o Ministério do Mar, tem dado um contributo firme, sempre disponível e de excelência para essa ação de segurança e proteção no mar e de quem anda no mar”, afirmou o Ministro da Defesa, frisando que é “imprescindível a cooperação entre áreas de governação, como a do Mar”, para o “caminho de um País que, se capaz de usufruir do seu mar, será cada vez mais próspero”.

A Ministra do Mar, partilhando deste ideal, disse que “raras vezes tive uma experiência tão enriquecedora de trabalho conjunto como atualmente com o Ministro da Defesa e o Chefe do Estado-Maior da Armada, em defesa do interesse público”.

Durante a iniciativa ‘Viver o Douro com mais segurança’, a Autoridade Marítima e a Marinha apresentaram o Plano de Salvamento Marítimo e o levantamento hidrográfico do Douro. O Instituto Hidrográfico e o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental firmaram um protocolo, no âmbito deste workshop, com vista a fomentar a cooperação científica no domínio das ciências do mar, nomeadamente ao nível da oceanografia operacional.

Numa tarde dedicada à Segurança de navegabilidade no Douro, um rio que tem conhecido um crescimento exponencial de embarcações a navegá-lo, Azeredo Lopes destacou os esforços que a Defesa Nacional tem vindo a realizar por reconhecer o salvamento marítimo como “atividade fundamental para toda a atividade marítima, sobretudo num país marítimo e ribeirinho como Portugal”. A nível dos recursos humanos, o reconhecimento da carreira especial dos tripulantes de embarcações salva-vidas – anseio de décadas , e a autorização da abertura do concurso para ingresso dos primeiros tripulantes de embarcações salva-vidas, que totalizarão 62 em 2018.

No que concerne aos recursos materiais o Ministro recordou a recente assinatura do contrato de construção de duas embarcações salva-vidas da classe Vigilante Modificada – contrato que envolve a Marinha e o Arsenal do Alfeite – e ainda a aquisição em curso de três lanchas para reforço do dispositivo da Autoridade da Autoridade Marítima.

 

 

Intervenção do Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes

 

Atualizado em: 31-03-2017 10:38 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer