Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Governo propõe ao Presidente da República reabilitação moral do "último fuzilado" 
 
 
O Conselho de Ministros aprovou ontem uma deliberação que propõe ao Presidente da República a adoção de ato gracioso de reabilitação moral do soldado João Ferreira de Almeida

O Conselho de Ministros aprovou ontem uma deliberação que propõe ao Presidente da República a adoção de ato gracioso de reabilitação moral do soldado João Ferreira de Almeida, o «último fuzilado» português.

Quando se celebram os 150 anos da abolição da pena de morte e o centenário da 1.ª Guerra Mundial, justifica-se um ato de reconciliação que permita reabilitar o último condenado à morte, por fuzilamento, pelo Estado português, permitindo a reintegração do nome do soldado João Ferreira de Almeida entre aqueles cuja memória é recordada nas cerimónias de evocação da 1.ª Guerra Mundial.

O soldado João Ferreira de Almeida, soldado de 23 anos, condutor do Corpo Expedicionário Português, foi fuzilado em 1917, em pleno teatro de guerra, num contexto de grande dramatismo. A sua reabilitação moral corresponde a uma aspiração da Liga dos Combatentes

Não está em causa, nem a reapreciação dos factos ou dos fundamentos da condenação, nem o fundamento de uma indemnização ou perdão de pena, mas tão-só a prática de um ato simbólico e humanitário, que se traduza na reabilitação da memória de um soldado condenado a uma pena contrária aos Direitos Humanos e aos valores consolidados na sociedade portuguesa.

Atualizado em: 04-10-2017 18:17 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer