Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
GESTÃO
ÁREA RESERVADA
General Pina Monteiro destaca “efetivo notável” nas missões de 2017 
 
 
MDN, CEMGFA e Ramos apresentaram atividade operacional de 2017 e para 2018.
 

O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, o Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Pina Monteiro e os Chefes de Estado-Maior da Marinha, do Exército e da Força Aérea, apresentaram esta terça-feira, 9 de janeiro, o balanço da atividade operacional de 2017 e a prevista para 2018.

Ao todo, estarão empenhados, fora do território nacional, 2004 militares, distribuídos pelas missões NATO (1124), Nações Unidas (399), União Europeia (522) e outras (596), que com as rotações poderão ascender a perto de 3000. Em Portugal, continuarão as missões de interesse público como a prevenção, a vigilância e o apoio ao combate aos incêndios, as missões de busca e salvamento no mar e o transporte médico e evacuação de doentes, numa lógica de “24 horas por dia e sete dias por semana”.

Durante a sua apresentação, o General Pina Monteiro destacou “o efetivo notável” empenhado no total das missões, durante 2017, e as iniciativas no âmbito da Cooperação técnico-militar, designadamente, a formação em Portugal de 148 militares oriundos da CPLP.

O Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas relembrou ainda o papel das Forças Armadas no apoio à Autoridade Nacional de Proteção Civil e ao Instituto da Conservação da Natureza, sobretudo após os incêndios de junho e de outubro.

Neste âmbito foram realizadas, ao todo, 4267 patrulhas, principalmente nos distritos do Porto, de Viseu e de Setúbal. O General Pina Monteiro destacou aqui o papel do Exército que, pela sua dispersão territorial, efetuou 92% dessas ações. Em termos de apoio de meios aéreos foram realizadas cerca de 19 horas de voo pela aeronave P3, 37 horas pelo C295 e 397 horas pelos Allouette III.

Ainda em colaboração com o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e para dar resposta às consequências da seca, a Marinha e o Exército transportaram 1646 toneladas de alimentação animal, recorrendo a 2510 efetivos; no que diz respeito a transporte de alimentação animal de emergência, foram transportadas 521 toneladas, envolvendo um total de 135 efetivos. Destaque ainda para o transporte de 905,500 litros feito pelo Exército, envolvendo 189 efetivos, percorrendo um total de 11454 km.

Atualizado em: 11-01-2018 15:28 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer