Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Força Aérea de Parabéns: 64 anos a servir Portugal e os Portugueses! 
 
 
Ministro da Defesa reforçou na cerimónia de aniversário da Força Aérea o mérito, a evolução e as potencialidades futuras do ramo.

 

Este ano foi a vez de a Freguesia de Belém receber a cerimónia de comemoração do aniversário da Força Aérea, na passada sexta-feira. O Ministro da Defesa Nacional (MdN) , Azeredo Lopes, presidiu à cerimónia que captou a atenção de centenas de turistas e locais que visitavam o Mosteiro dos Jerónimos.

Perante cerca de 600 militares da Força Aérea (FA), Azeredo Lopes afirmou que a história do ramo mais novo das Forças Armadas demonstra que " o trabalho, o esforço, o mérito, a resiliência e a capacidade de adaptação conduzem sempre, inelutavelmente, ao sucesso".

O Ministro da Defesa ressaltou os vários planos de atuação da FA, destacando-se "de modo exemplar" no apoio às populações e num cumprimento " cada vez maior" do número de missões internacionais em que participa, contribuindo para "o reconhecimento, a credibilização e reputação" de Portugal além-fronteiras.

A mesma referência ao mérito foi feita pelo Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, Manuel Teixeira Rolo, que frisou que a FA "soube e quis evoluir" ajustando-se às circunstâncias, " sabendo ambicionar e executar" a mudança necessária ao cumprimento das várias missões que abarca. "A Força Aérea tem vindo a cumprir com profundo sentido de zelo e profundo sentido de missão as missões e tarefas que lhe são cometidas", afirmou ainda o CEMFA.

Relativamente ao futuro, Manuel Teixeira Rolo pretende que o mesmo seja assente na modernização dos meios, na eficácia operacional e na satisfação da componente humana" da FA, assumindo-se cada vez mais como um "ator ativo na promoção da paz e da segurança".

Na sua intervenção durante a cerimónia, o Ministro da Defesa  reafirmou ainda o desejo de o Governo de “repor progressivamente, de acordo com as condições políticas e orçamentais, a normalidade nas progressões e nas promoções". "Esta não é uma questão que se possa resolver só com a Defesa Nacional”, explicou, “mas é também verdade que o contributo e empenho que todos na Defesa Nacional têm vindo a desenvolver (...) pode ajudar com certeza a que realizemos o mais depressa possível este desígnio".

Após as intervenções, seguiu-se a imposição de condecorações a militares e civis. Um dos pontos altos da cerimónia foi a homenagem aos mortos em combate, altura em que quatro aeronaves F-16 sobrevoaram os céus de Belém.

- Intervenção do Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes (PDF, 8 Págs.)

 

Atualizado em: 05-07-2016 19:12 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer