Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Encontro do Ministro da Defesa Nacional com o Embaixador dos EUA 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, recebeu, no dia 10 de janeiro, em audiência de cortesia, o Embaixador dos EUA em Lisboa, George Glass

O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, recebeu, no dia 10 de janeiro, em audiência de cortesia, o Embaixador dos EUA em Lisboa, George Glass.

Os interlocutores partilharam uma apreciação altamente positiva dos resultados da última sessão da Comissão Bilateral Permanente, Portugal/EUA, havida em Lisboa, em Dezembro de 2016, designadamente no tocante à cooperação na área da Defesa e ao “dossier” Lajes. Foi particularmente realçado tanto pelo Embaixador dos EUA como pelo Ministro da Defesa Nacional o cumprimento integral dos compromissos em matéria laboral, a abordagem construtiva das negociações relativamente às infraestruturas de uso exclusivo dos EUA, e também o caminho a percorrer, quanto à “pegada ambiental”, decorrente da presença militar norte-americana na Ilha Terceira.

Foi traçado um breve “ponto de situação” quanto à cooperação na área operacional, designadamente através de exercícios militares envolvendo os Três Ramos das Forças Armadas dos dois países, e convocando capacidades e meios tão diversos quanto a ciberdefesa, a formação e treino dos pilotos, a capacidade de transformação de aeronaves, como os F16.

O Ministro da Defesa Nacional e o Embaixador dos EUA “trocaram notas” acerca do atual ambiente geoestratégico de segurança e defesa. Neste contexto, passou-se em revista a agenda comum de ambos os países no âmbito da Aliança Atlântica, tendo sido realçados os contributos de Portugal no Báltico, no Mar Negro e já em 2018, no Afeganistão, numa perspetiva da indivisibilidade da paz no espaço euro-atlântico a 360º.

A cooperação na “casa comum” do Atlântico foi outro “ponto forte” do encontro, tendo o Embaixador dos EUA reiterado o interesse de Washington no futuro Centro de Segurança do Atlântico (CeSA) que deverá articular-se com o Hub da NATO para o Sul. Nesta senda, a conversa terminou com a reafirmação do interesse mútuo em reforçar a cooperação bilateral no Atlântico Sul, designadamente no Golfo da Guiné, na área da segurança marítima.

Atualizado em: 01-02-2018 12:04 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer