Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Comemorações dos 635 anos da Batalha de Atoleiros 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional esteve presente este sábado nas Cerimónias Comemorativas do 635º aniversário da Batalha dos Atoleiros, em Fronteira, no Alto Alentejo

O Ministro da Defesa Nacional esteve presente este sábado nas Cerimónias Comemorativas do 635º aniversário da Batalha dos Atoleiros, em Fronteira, no Alto Alentejo, um dos momentos chave para a independência e identidade nacionais.

A evocação destes episódios e da história militar portuguesa presta um enorme serviço na aproximação dos portugueses à instituição militar, frisou o Ministro: “Através da preservação do património militar, dos seus museus e núcleos museológicos, através da criação de centros de interpretação dedicados às grandes batalhas do Exército Português, aproximamos a Defesa dos cidadãos e mostramos o seu contributo para o país, ao longo dos seus séculos de história. Deixo o meu agradecimento sentido a todos os que diariamente contribuem para esse desígnio, no seu contacto com as escolas, com as associações e com os grupos que vos visitam”, disse durante a cerimónia militar.

“Ao longo da nossa história, este foi um cenário que se repetiu inúmeras vezes. Face à incerteza do futuro político do Reino, valeu a Portugal a valentia e o engenho dos seus militares. Essa é, e permanece, a missão central das nossas Forças Armadas – assegurar a soberania das nossas instituições e a defesa dos portugueses.”

As celebrações culminaram com uma visita ao excelente Centro de Interpretação dedicado à Batalha dos Atoleiros ocorrida em 1384, durante a crise dinástica de 1383-1385. Esta foi a primeira da série de batalhas em que Portugal venceu as forças do Reino de Castela.

No dia 6 de abril de 1384, na herdade de Atoleiros, um exército castelhano com mais de 1000 cavaleiros, acompanhados por numerosa infantaria, atacou uma força portuguesa de apenas 300 cavaleiros, 100 besteiros e pouco mais de 1000 peões. A inferioridade numérica dos Portugueses e a menor qualidade do seu equipamento faziam prever uma vitória fácil da experiente hoste castelhana.

A Batalha dos Atoleiros constituiu na Península Ibérica a primeira e efetiva utilização das novas técnicas de defesa, utilizadas por forças apeadas em inferioridade numérica, perante uma cavalaria pesada muito superior. A mais conhecida destas será conhecida como técnica do quadrado.

Atualizado em: 15-04-2019 10:41 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer