Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Comandante Supremo orgulhoso dos seus bravos soldados 
 
 
As cerimónias do Dia do Combatente e do Centenário da Batalha de La Lys realizaram-se este sábado no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha.
 

As cerimónias do Dia do Combatente e do Centenário da Batalha de La Lys realizaram-se este sábado no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha. “Memória, orgulho e coragem” foram as três palavras que se destacaram da intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa, que presidiu à cerimónia.

“Memória porque não esquecemos e nunca esqueceremos os “bravos” da Grande Guerra, os de Angola, de Moçambique, todos eles sem exceção que serviram a pátria nos piores cenários possíveis de sofrimento e de morte”, referiu o Comandante Supremo das Forças Armadas.

Para além do Presidente da República, estiveram presentes na cerimónia o Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, o Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante Silva Ribeiro, os chefes dos três ramos, o Presidente da Câmara Municipal da Batalha, o Presidente da Liga dos Combatentes, e outras entidades civis, militares e religiosas nacionais e estrangeiras.

Perante as forças em parada e uma vasta assistência, o Presidente da República referiu-se a outros “bravos” da nossa história, “que foram e são os nossos soldados, marinheiros, aviadores, que honraram e honram Portugal, nunca desmerecendo dos portugueses”, acrescentando que “somos o que somos, enquanto pátria, porque temos Forças Armadas que são no seu espírito, na sua missão todo um povo em armas”.

Referindo-se também aos “bravos” que estão em missão no estrangeiro, com destaque para a presença dos nossos militares na República Centro-Africana, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou mais uma vez o orgulho que “temos por vós”, indicando que “a vossa entrega total não tem preço”.

O Comandante Supremo das Forças Armadas disse ainda que sentiu orgulho quando em Richebourg, durante as cerimónias da evocação do centenário da Batalha de La Lys, o Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron, agradeceu, pela primeira vez, em 100 anos, “aos nossos soldados”.

“Que vivam para sempre os bravos de 1918, que viva para sempre Portugal”, foi desta forma que, o Chefe de Estado terminou o seu discurso aplaudido por algumas centenas de populares.

O Presidente da Liga dos Combatentes, Tenente-General Chito Rodrigues, relembrou durante a sua intervenção, que a Batalha de La Lys foi o “acontecimento mais marcante” da participação portuguesa na Grande Guerra da qual, “demonstramos respeito e profunda homenagem ao sacrifício de um povo e dos seus soldados”.

Chito Rodrigues aproveitou ainda a ocasião para agradecer ao Comandante Supremo de Forças Armadas por “toda a atenção e empenho que tem manifestado para com a causa dos combatentes, passando das palavras aos atos”.

Antes das alocuções, realizou-se uma missa de sufrágio pelos combatentes ao serviço de Portugal. A cerimónia prosseguiu com o lançamento de um selo evocativo do Centenário da Batalha de La Lys, seguindo-se o momento de deposição de coroas de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido, na Sala do Capítulo do Mosteiro da Batalha, ao som do toque de homenagem aos mortos em defesa da Pátria e Hino Nacional.

Atualizado em: 16-04-2018 10:26 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer