Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Bandas das Forças Armadas juntas num concerto solidário de Natal 
 
 
As Bandas da Armada, Exército e Força Aérea portuguesas reuniram-se, pela primeira vez, num concerto solidário de Natal, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.
 

O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes, assistiu ao concerto das Forças Armadas acompanhado pelo Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas e pelos Chefes dos Estados-Maiores da Armada, do Exército e da Força Aérea. Neste concerto histórico, fizeram questão de marcar presença o Presidente da República, o Secretário de Estado do Ambiente e o Presidente da Câmara Municipal de Sintra.

A Banda da Força Aérea foi a primeira a subir ao palco, seguida por uma pequena atuação da Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Profundos com uma atuação cénica e musical “Árvore de Natal Humana”. A Banda do Exército fechou a primeira parte de concerto, estando a cargo da Banda da Armada o início da segunda e última parte.

Antes de uma atuação conjunta das três bandas, o Ministro agradeceu aos participantes e à Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Profundos (APADP), pela “lição espantosa de dignidade” que trouxeram ao espetáculo, “porque nesta época natalícia é importante que, de vez em quando, alguém nos lembre de onde vimos e o que somos”, considerou.

“A música retira o ódio àqueles que não têm amor, dá paz e pacifica aqueles que não têm descanso e consola aqueles que choram”, declarou o Ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, citando o violoncelista Pau Casals. “As Forças Armadas são um instrumento de paz” e é importante reconhecer que a música se pode “associar a Forças Armadas e a Paz”, afirmou durante o primeiro concerto das Forças Armadas.

O Ministro destacou o “espetáculo belíssimo” das três bandas das Forças Armadas – Exército, Força Aérea e Marinha -, por ter sido nesta época natalícia “o testemunho de paz dos mais bonitos que podíamos esperar” e agradeceu ainda ao Chefe de Estado-Maior da Armada, Almirante Silva Ribeiro, “que teve a incumbência, em organizar num tempo curtíssimo um espetáculo tão notável como aquele que tivemos ocasião de testemunhar”.

Atualizado em: 22-01-2018 14:54 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer