Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Azeredo Lopes: o Laboratório Militar tem de ver a sua autonomia reforçada 
 
 
“Um Século de História. É um privilégio ter estado aqui na altura em que se festeja um aniversário tão importante”

O Laboratório Militar comemorou esta sexta-feira, 16 de fevereiro, o centésimo aniversário na presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, e do Chefe do Estado-Maior do Exército, General Rovisco Duarte.

“Um Século de História. É um privilégio ter estado aqui na altura em que se festeja um aniversário tão importante”, declarou o Ministro da Defesa, durante a cerimónia, relevando a capacidade de produção de medicamentos, a dimensão social do laboratório, através do apoio que é dado aos Deficientes das Forças Armadas e à família militar, e ainda “a dimensão de reserva estratégica” que o Laboratório Militar representa para o país, sendo o garante da autonomia do Estado Português.

“Não tenho dúvidas que o Laboratório tem de ver reforçada essa dimensão de autonomia do Estado para as situações de eventual crise, para garantir o medicamento e para garantir o reabastecimento sanitário”, declarou. Para o Ministro, não pode ser descurado ainda o papel desta instituição na cooperação entre os países e na ação externa da Defesa, relembrando a visita recente a São Tomé e Príncipe, na qual o Exército Português entregou medicamentos produzidos pelo laboratório o que teve um “impacto muito favorável”.

 

Laboratório Militar condecorado com o título da Ordem de Avis

“Ainda hoje, e peço-lhe que acredite Senhor Presidente que por coincidência, foi publicado em Diário da República um despacho conjunto da Defesa e da Saúde, uma feliz coincidência onde se estabelecem os caminhos a seguir: aponta um alargamento da vocação do Laboratório Militar; o aproveitamento do rigor exemplar que as Forças Armadas imprimiram sempre à comunidade, para dessa forma trabalharmos em conjunto para sermos aquilo que o mercado não consegue fazer, ou já não tem vocação para fazer e aí cada vez mais acredito que se reforçará o papel deste”, disse Azeredo Lopes.

O Ministro da Defesa Nacional apelou ainda à memória, recordando que o Laboratório Militar esteve quase a ser extinto em 2015, mas que o entendimento da direção atual do laboratório da Defesa Nacional e da Saúde é a do trabalho conjunto: “temos apostado na ideia de que as duas áreas da governação devem trabalhar em conjunto, promover sinergias, e reforçar o laboratório militar”.

No dia exato em que assinala os 100 anos, o Laboratório foi condecorado com o título de membro honorário da Ordem Militar de Avis, por proposta do Ministro da Defesa. O Presidente da República inaugurou o BioBanco, um novo equipamento que permite a identificação genética dos restos mortais de militares portugueses quando não for possível a identificação pelos registos dentários ou pelas impressões digitais.

Atualizado em: 01-03-2018 11:39 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer