Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Azeredo Lopes e Federica Mogherini debatem futuro da Europa 
 
 
O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, recebeu esta terça-feira a Vice-Presidente da Comissão Europeia, Federica Mogherini, em Lisboa
 

O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, recebeu esta terça-feira a Alta Representante para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança da União Europeia/Vice-Presidente da Comissão Europeia (AR/VP), Federica Mogherini, em Lisboa.

A Cooperação Estruturada Permanente, a Mobilidade Militar, a proposta da Facilidade de Paz Europeia e as atuais missões europeias, nomeadamente a missão de formação e treino da EU na República-Centro Africana e a Operação Sophia (que vê o seu mandato atual terminar a 31 de dezembro), foram os temas centrais desta reunião de trabalho.

Azeredo Lopes e Federica Mogherini fizeram um balanço da missão de treino na República-Centro Africana, liderada pelo Brigadeiro-General Hermínio Maio, e a cooperação desta com a missão das Nações Unidas, ambas localizadas na capital, Bangui. Recorde-se que o segundo comandante da missão das Nações Unidas na RCA é o Major-General Marco Serronha e que a Força de Reação Rápida da MINUSCA é composta por militares do Exército e da Força Aérea.

Com a alteração do ambiente de segurança, a União Europeia tem vindo a trabalhar no reforço da sua autonomia estratégica e a tomar as medidas necessárias para reforçar o grau de preparação e a sua capacidade de resposta em situações de crise. O pacote de medidas de segurança e defesa da UE tem avançado a um ritmo ambicioso e pragmático.

No quadro da Cooperação Estruturada Permanente, o projeto da Mobilidade Militar, liderado pela Holanda, e do qual fazem parte todos os Estados-Membros participantes, com a exceção da Irlanda que está como observadora, é um dos 17 projetos da primeira vaga aprovados a 6 de março de 2018, podendo vir a ser considerado um projeto bandeira da cooperação. Recorde-se que Portugal participa em seis projetos da primeira vaga da Cooperação Estruturada Permanente.

Facilitar a circulação das Forças Armadas é essencial para a segurança dos cidadãos, visto que a União Europeia pode ser mais eficaz na prevenção de crises, mais eficiente na mobilização de missões e mais rápida a reagir quando surgem desafios. Como tem vindo a declarar a Alta Representante, “enquanto União Europeia, a cooperação continua a ser a única forma eficaz de atuar no mundo de hoje”.

Uma União Europeia como ator global, promotor de paz e estabilidade, tem sido outra preocupação dos Estados-Membros debatida entre o Ministro da Defesa e a Alta Representante. A proposta apresentada em junho por Federica Mogherini sobre a criação de uma Facilidade de Paz Europeia, que está a ser avaliada a nível nacional, pretende tornar a assistência financeira mais flexível aos parceiros em operações de paz; o financiamento de missões e operações da Política Comum de Segurança e Defesa mais eficientes. Ao contrário de outros instrumentos, poderá vir a atuar globalmente sem restrições geográficas.

Atualizado em: 15-10-2018 11:53 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer