Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Arsenal do Alfeite vai construir lanchas salva-vidas para reforçar segurança no mar 
 
 
O Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, presidiu à cerimónia de assinatura do contrato entre a Marinha e o Arsenal do Alfeite

O Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, presidiu à cerimónia de assinatura do contrato entre a Marinha e o Arsenal do Alfeite para construção de duas embarcações salva-vidas da classe Vigilante Modificada.

“O Arsenal do Alfeite, nascido como “O Estaleiro da Marinha Portuguesa”, retoma, mais uma vez, a atividade de construção naval desde o projeto até à produção final”, referiu o Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, na passada terça-feira, durante o seu discurso na cerimónia de assinatura do contrato entre a Marinha e o Arsenal do Alfeite para construção de duas embarcações salva-vidas da classe Vigilante Modificada, realizada nas instalações da Arsenal do Alfeite, S.A.

Esta cerimónia marcou o retomar da construção no Arsenal do Alfeite, depois de um período de cerca de dez anos em que o estaleiro se dedicou exclusivamente à manutenção e reparação naval sem haver construção. “A assinatura deste contrato demonstra não só o empenho em garantir a ligação entre a Marinha e o Arsenal do Alfeite, como também preocupação de capacitar o Instituto de Socorros a Náufragos”, sublinhou Marcos Perestrello.

O Secretário de Estado admitiu que a construção destas duas embarcações salva-vidas da classe Vigilante assegurará “a manutenção das capacidades essenciais de busca e salvamento nos espaços marítimos sob soberania ou jurisdição nacional” e que resultará numa “operação segura para quem anda no mar”.

Marcos Perestrello destacou ainda que “a cuidadosa gestão do orçamento de 2016 da Defesa tornou possível que no final do ano passado o Estado tenha realizado uma transferência de 10 milhões de euros para o capital social do Arsenal do Alfeite”, reunindo assim as condições para que o Arsenal invista na “ampliação da doca seca e modernização de outras infra-estruturas, que lhe reforçam a capacidade produtiva”, nomeadamente na reparação do submarino Arpão, no próximo ano, e, em 2020, os submarinos da classe Tridente, inclusive, de outras Marinhas.

A construção destas embarcações salva vidas da classe Vigilante Modificada decorrerá entre 2017 e 2018, nos estaleiros da Arsenal do Alfeite S.A, com um custo total que ascende a três milhões de euros (com IVA), estando previstas a entrega da primeira em maio de 2018 e a segunda em dezembro do mesmo ano.

Atualizado em: 22-02-2017 20:23 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer