Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
Aniversário do Armistício: “ A data em que se recorda a Paz” 
 
 
O Presidente da República presidiu à cerimónia de Aniversário do Armistício da Grande Guerra e frisou a importância da data e dos protagonistas.

Uma única cerimónia que comemora vários episódios marcantes da história mundial realizou-se esta sexta-feira, no exterior do Forte do Bom Sucesso. Mesmo em frente ao Monumento dos Combatentes do Ultramar celebrou-se o 98º Armistício da Grande Guerra, o 42º aniversário do fim da guerra do Ultramar, a evocação do centenário da Grande Guerra e ainda o 95º aniversário da Fundação da Liga dos Combatentes. “A data em que se recorda a paz”, como referiu o Presidente da República (PR), Marcelo Rebelo de Sousa, que presidiu à cerimónia.

Além do PR, também o Ministro da Defesa Nacional (MDN), Azeredo Lopes, o Secretário de Estado da Defesa Nacional (SEDN), Marcos Perestrello, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), General Pina Monteiro, assim como os Chefes dos três Ramos das Forças Armadas e outras ilustres entidades relacionadas com a Defesa Nacional compareceram à celebração.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, é essencial “evocar e agradecer a todos os portugueses que juraram defender com a própria vida especialmente os militares que nunca chegaram a regressar à sua Terra Natal”.

Depois de lembrar as "quase 20 milhões de vidas" perdidas na Primeira Guerra Mundial, "entre militares e civis" e de “em nome de todos os portugueses” frisar a gratidão para com todos os ex- combatentes, o Presidente da República homenageou a Liga dos Combatentes “pelos atos meritórios ao serviço da causa social, no amparo aos militares e às suas famílias”, por se assumir como “um fiel depositário da memória dos soldados portugueses que ao longo dos tempos ergueram bem alto a Bandeira Nacional”, tornando-a por isso membro honorário da Ordem de Mérito.

Evocando o “sentido patriótico de todos os combatentes” e lembrando os vários momentos da história onde se vislumbrou o “ lado heroico de todos os que estiveram presentes no campo de batalha”, o Presidente da Liga dos Combatentes, Chito Rodrigues, reiterou, também, a importância da LC, que “nascida com a Grande Guerra, até hoje se tem mantido vigilante e atuante, face aos problemas sociais e de saúde dos combatentes e famílias, batendo-se pela paz e segurança em Portugal e no mundo”.

Seguiram-se os momentos mais simbólicos da cerimónia: a altura em que as associações e as várias entidades depositaram coroas de flores junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar, e a entoação do Hino da LC. “Digamos olhando a história, Combatentes, Combatentes por Portugal”, ouviu-se bem alto, em Belém.

Após a cerimónia militar, o Comandante Supremo das Forças Armadas inaugurou a exposição "Liga dos Combatentes - Fundação e Fundadores", presente no Museu do Combatente.

 
Atualizado em: 03-01-2017 10:46 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer