Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
RESERVADO
INSTITUCIONAL
‘Arpão’ parte para “missão fundamental” no Mediterrâneo 
 
 
O Presidente da República e o Ministro da Defesa Nacional embarcaram no NRP Arpão para se despedirem dos 33 militares que durante os próximos dois meses contribuirão para a operação Sophia, da União Europeia, no Mar Mediterrâneo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, embarcaram, esta tarde, no NRP Arpão para se despedirem dos 33 militares que durante os próximos dois meses contribuirão para a operação Sophia, da União Europeia, no Mar Mediterrâneo, a bordo do submarino "Arpão".

Na presença do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Pina Monteiro, e do Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante Silva Ribeiro, o Presidente frisou a importância da missão e deixou uma palavra de apreço.

"Muito obrigado em nome de Portugal", agradeceu o Presidente da República, enaltecendo a "dedicação, pessoal, vocacional, às Forças Armadas e ao país" nesta missão que considera fundamental para Portugal "em termos de afirmação num quadro que é mais vasto, e respeita o flanco essencial da nossa defesa, o flanco sul" e significa uma "cooperação internacional que só prestigia Portugal".

"Sabe-se que o que fazemos é bem feito e isso dá-nos respeitabilidade internacional", declarou, relevando o "nível muito elevado" das Forças Armadas. "A nossa principal capacidade é a capacidade humana, essa é insubstituível". O Presidente da República prometeu estar presente na receção destes daqui a dois meses, para "testemunhar o sucesso".

O NRP Arpão contribui para a missão da Operação Sophia, de combate de tráfico de seres humanos, com a elevada tecnologia de que dispõe para recolha de informações, de forma discreta, caracterizando padrões de navegação. O Conselho da União Europeia aprovou a 18 de maio de 2015 a operação militar da União Europeia para contribuir para o desmantelamento do modelo de negócio das redes de introdução clandestina de migrantes e de tráfico de pessoas na zona sul do Mediterrâneo central.

Atualizado em: 04-10-2017 18:23 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer