Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
AGENDA
LIGAÇÕES
Ministério da Defesa Nacional avança com reestruturação dos estabelecimentos militares de ensino 
 
 
Pretende-se assim inverter a tendência negativa que põe em causa a sua sustentabilidade, criando um ensino regular único de excelência.
 

O Ministério da Defesa Nacional avança com a reestruturação dos estabelecimentos militares de ensino (Colégio Militar, Instituto de Odivelas e Instituto dos Pupilos do Exército), com vista a viabilizar a sua sustentabilidade, a contrariar o decréscimo de alunos e a melhorar os resultados escolares.

As principais conclusões do estudo e a decisão foram hoje apresentadas pelo Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino e pelo Chefe de Estado-Maior do Exército, General Pina Monteiro. Braga Lino afirmou que ficou decidido “integrar todo o ensino regular no Colégio Militar”, que passará também a receber as alunas do Instituto de Odivelas, enquanto que o Instituto dos Pupilos do Exército ficará vocacionado para o ensino profissional, mantendo a sua matriz militar.

O Secretário de Estado referiu ainda que “num momento de sacrifícios como este, esta reforma tem necessariamente que acontecer”.

A reestruturação dos EME’s ficará concluída até ao início do ano lectivo de 2015/2016, de modo a respeitar o princípio da conclusão de cada ciclo de ensino no estabelecimento onde o mesmo foi iniciado.

O estudo realizado no último ano e meio, em que foram, entre outros, efetuados inquéritos aos diretores dos estabelecimentos militares de ensino (EME's), professores, associações de pais e de antigos alunos, bem como encarregados de educação e alunos, concluiu que as referidas instituições têm poucos alunos, com perda progressiva nos últimos 10 anos, e uma estrutura de apoio ao nível dos recursos humanos desproporcionada.

A estes factores negativos acresce um custo anual por aluno muito elevado, cerca de 20 mil euros (média por aluno nos 3 EME’s), enquanto no Ensino Público este valor é na ordem dos 5.700 euros.

 

DADOS DO ESTUDO

 

 

 

Atualizado em: 25-03-2013 19:53 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer