Saltar para o conteúdo principal
HOME
ATUALIDADE
MULTIMÉDIA
LIGAÇÕES
ÁREA RESERVADA
Berta Cabral preside ao encerramento da Conferência “Estratégia Nacional” 
 
 
“Encontrar a forma de pôr em prática os princípios que competentemente foram amadurecidos” é um “desígnio nacional”, defendeu a Secretária de Estado.

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, Berta Cabral, assumiu como prioridade “a busca incessante de soluções que possibilitem, por um lado, concretizar a Reforma 2020 e, simultaneamente, desenvolver a indústria da Defesa, com os benefícios diretos e indiretos que todos percebem”.

Falando no discurso de encerramento da conferência “Estratégia Nacional” – uma organização da revista “Segurança e Defesa” com o apoio do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) –, Berta Cabral lembrou que este esforço não é “exclusivo do Ministério da Defesa Nacional” e “é um objetivo que todos portugueses têm de assumir como seu”.

Realçando que a reforma de toda a estrutura de Segurança e Defesa Nacional consubstanciada na Reforma 2020 não nasceu “apenas de reais constrangimentos financeiros”, a Secretária de Estado acrescentou ser “verdade que não podemos dispensar um conjunto de recursos imateriais que concorrem para a coerência da estratégia nacional”, mas “são necessários meios financeiros” que “permitam o financiamento desta atividade essencial para o exercício da soberania”.

A conferência realizada esta quinta-feira nas instalações do ISCSP, em Lisboa, contou inúmeros dos principais peritos portugueses de estratégia, civis e militares. Na mesa da sessão de encerramento, presidida por Berta Cabral, estiveram o presidente do ISCSP, Manuel Meirinho, o presidente da comissão organizadora, Figueiredo Lopes, e o diretor da revista, José Manuel Anes.

DISCURSO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL

Atualizado em: 20-06-2013 22:09 
QUEM SOMOS CONTACTOS MAPA DO SITIO
Desenvolvido por ATASA, Centro de Dados da Defesa/SG/MDN @ 2012 Defesa Nacional - Optimizado para Internet Explorer